30 junho 2004

A minha Colé São - sesSão especial

Estou eufódica!
Como já devem ter reparado, deixei de estar sozinha a fazer o blog: a Gotinha está comigo, numa parceria que ela já baptizou - e muito bem - de «a Fundi São».
Não sei porquê, lembrei-me de mostrar estes dois quadros da minha colé São, que dedico à minha parceira e amiga Gotinha:


Dualidade - Ionela Mihuleac (Roménia) - óleo sobre tela


Sesta - Janine Dupont (Canadá) - acrílico sobre tela

Falar é Fácil

São Rosas, eu sei que falar mal e criticar é fácil. Muitos foram os que criticaram o dispensador de 7Up, vulgo KagaLatas. Alguns sugeriram a troca pela menina das mamocas mas ninguém trouxe uma nova sugestão. Ninguém teve a refrescante ousadia de fazer uma contra-proposta. Ninguém, excepto eu! Claro! Proponho à consideração de todos. Que acham?!? Hipótese A Ou Hipótese B?! Vamos a votos. Vamos mostrar ao país o que SÃO verdadeiras eleições antecipadas. As urnas são ali ao fundo: é lá que devem depositar a vossa língua!

P.S.( Pila Sequiosa)-> (Este é o 1.º post que inaugura a parceria São e Gotinha: uma FundiSÃO do caralho mas... curiosamente sem nenhum!)

O pénis do Rasputin

Já sabíamos que a principal atracção do Museu do Erotismo de São Petersburgo é o pénis de Rasputin.
O Jotakapa, sempre atento, descobriu uma foto bem mais esclarecedora do que aquilo é:

cliquem aqui para a notícia completa

Puzzle que os homens nunca entendem


Matt Lombard - «In the Mouth of Venus»

29 junho 2004

Voltemos à arca da Shivaree

Não há disto a pilhas? Já me dói o pulso!...Proposta para baixar a criminalidade...
... então é assim que os homens apagam a luz!...
... já ouviram falar de sexo-metralhadora?...
... a Shivaree gostava de ter uma t-shirt destas...
... quem terá sido a violadora?!...
... é preciso aparar a relva...
... relembremos este anúncio fenomenal da Playboy alemã...
... assistam ao episódio perdido dos Schtroumpfs (andem para baixo no écran, que a animação flash está lá)...
... e agora, podem ir-se embora... mas com cautela, não vão ficar sem alguma coisa...

(enviado pelo Mestre Caseiro)


E o OrCa odeu-a:

Um piercing numa orelha
num lábio, na sobrancelha
mesmo em frente ou de cernelha
talvez seja uma opSão

Na narina, no mamilo
pesando já meio-quilo
aqui até eu vacilo
não é gozo, é perverSão

Que dizer então da viagem
de em plena vadiagem
Ter vedado por ferragem
o centro da diverSão?

Eh pá, o nosso corpo é tão belo
e nascemos no desvelo
de haver, onde é preciso, o pêlo
Para quê então os ferros... que enferrujarão?

OrCa

O bêbedo e a dama de preto


êbedo, levantou-se a cambalear mal começou a ouvir música, dirigiu-se a uma senhora de preto e pediu:
- Hic... Madame, dá-me o prazer desta dança?
E obteve a seguinte resposta:
- Não, por quatro motivos: Primeiro, o senhor está bêbedo! Segundo, isto é um velório! Terceiro, não se dança o Pai Nosso! E quarto, porque «Madame» é a puta que o pariu. Eu sou o padre!

(enviado pelo ^A^njo Macho)

28 junho 2004

A minha Colé São - 3

Tenho bastantes desenhos originais de artistas de diversas nacionalidades.
Com alguns deles tenho o privilégio de uma relação mais próxima, que me dá muito gozo.
Roscoe é um desses artistas «sem papas na caneta»... hmmm...
Isto é como brincar com peças LEGO...
(cliquem na imagem para aumentar...
mas cuidado com os olhos)

Que reacções tão violentas nos comentários! Então e essa abertura de espírito (eu não disse esfíncter)?...

Porque é que o Ronaldo anda a fazer tão más exibições?


O Jotakapa descobriu: notícia no La Repubblica.

Xadrez do Amor

O AdamastoR convidou-me para um jogo de xadrez.
Mas não é um xadrez qualquer. É este mimo:

«Love Chess - The Greek Era»
Diz ele que "o melhor deste jogo é que ganhamos sempre os dois."
O programa pode ser descarregado da Internet pelo preço de € 13,78... hmmm...

Redacção - As Rãs

Eu gosto muito de rãs.
As rãs arrotam a noite toda. As rãs são mais pequenas que as vacas e mais grandes que um pintelho. As rãs não têm pintelhos.
As rãs põem ovos pela cona que depois dão râzinhas pequenas. Se as rãs tivessem pintelhos na cona arranhavam os ovinhos que são muito pequenininhos e as rãzinhas que estão lá dentro iam morrer porque entrava água pelas arranhadelas e elas morriam afogadas e porque quando são pequenas não têm patas e não sabem nadar.
Eu também ainda não tenho pintelhos mas já sei nadar. Também ainda não tenho cona mas um dia vou ter muitas.
As rãs são as mulheres dos sapos.
Os sapos não têm unhas por isso não podem coçar os colhões. É por isso que eles andam com as pernas abertas a arrastar os colhões que é para os coçar.
E quando se picam nos colhões os sapos dão saltos.
As rãs também dão muitos saltos, por isso têm a cona sempre aos saltos.
Eu gosto muito de rãs. E gosto muito de sapos.

Dioguito da Figueira

27 junho 2004

Sede


Como solo árido, seco
Que absorve cada gota de água
Assim eu te absorvo em mim
Como árvore definhando
Esperando a chuva que a fará reviver
Assim eu te bebo em mim
Como rio deslizando no leito
Forte e caudaloso
Assim tu corres em mim.
E lavas a minha alma
Percorrendo o meu corpo
E és seiva e vida
Principio e fim.

Poema de
(para delirarem com este e outros poemas dela, visitem o blog)

Esclarebetão armado (cimento com ferro)

Para quem nega que estivemos dez almas no jantar, «porque na foto só aparecem nove», o Isso Agora... esclarece: "se repararem bem, ao pé do pé do K&K ,está lá um dedo que não liga com nenhuma em exposição. Ninguém se baldou".
Isso Agora..., és um homem com C grande (digo eu) e ficas nomeado Procurador Geral da Funda São. Põe a mão direita nas tuas partes fodengas e diz em voz alta: "Juro por minha honra cumprir com lealdade as fodações que me foram conenfiadas"!

E o Orca ode em fundo, qual Hino (da Estrada) Nacional:

Se a São Rosas faz da Jórgica Chamuça
O triângulo púbico, o Monte de Vénus
O que não faria e que ninguém nos ouça
De tanto marisco que quase a cobria
(Enfim, cobriria pouco mais ou menos...)
Enquanto entoava p'lo meio da orgia
A anfitriã, a bela bacante
Um canto canalha, com osso e tutano
Sem peias na voz que é de melodia
Do nosso arcano, o velho Herculano...
Ah, mas venham lá eles! A nós os leitões!
Mariscos, salada, espumante aos lambões!
Temperos de vida em et coetra e tal
Que dez (nem são mais...) lá pelo Simões
Provaram assim qu'inda há Portugal!

Nota da editora: por acaso o canto não era do Herculano e sim do Junqueiro, mas esse também só rimava com paneleiro... e ficaria assim, não fosse o OrCa oder uma É rata:

Carago, que lá troquei o Junqueiro
Pela barbicha aparada de Herculano!...
Oh, São, desculpa lá, tira o sendeiro
Que se intrometeu na janta muito ufano
Sem convite e sem sequer verso brejeiro
Que nos alegrasse ou fizesse jus ao engano!...

E onde lês naquele excerto de meu opus
"Um canto canalha, com osso e tutano
Sem peias na voz que é de melodia
Do nosso arcano, o velho Herculano..."
Para que ninguém julgue qu'estava c'os copos
Pranta-lhe assim, para melhor harmonia:
"Canto canalha, com osso e bem brejeiro
Sem peias na voz que é de melodia
Desse inteiro e cru Guerra Junqueiro!..."
... E passaremos os dois melhor o dia.

OrCa

O que se pode fazer de interessante com um programa para pintar caras «à Picasso»?

O programa é este: Mr. Picasso Head.
O meu desenho foi este:

Eu sei, eu sei... parece uma solha... e a parte de baixo é... é... uma chamuça do Jorge Costa!...

Óculos avançadíssimos


orge foi ao Japão e comprou um par de óculos tecnologicamente avançado: mostrava as pessoas nuas. Quando o Jorge experimenta os óculos na loja e começa a ver todas as mulheres nuas, fica encantado.
Coloca os óculos... nuas! Tira os óculos... vestidas!
- Que maravilha!
E assim o Jorge volta para casa, louco por mostrar a novidade à mulher.
No avião, sente-se eufórico a apreciar as hospedeiras de bordo todas nuas.
Quando chega a casa, coloca os óculos para ver a mulher nua. Abre a porta e depara-se com a sua mulher e o melhor amigo, ambos no sofá, todos nus.
Tira os óculos... nus! Coloca os óculos... nus! Tira... nus!Coloca... nus!
E o Jorge pragueja:
- Grande porra! Esta merda já está avariada!

26 junho 2004

Estivemos lá! E foi tão bom... hmmm...


As chamuças também lá estiveram (o Jorge Costa é homem de palavra). Porque será que as chamuças têm aquele formato?!
O OrCa fez e declamou a «Ode e Ceia». A São Rosas declamou Guerra Junqueiro e todos cantaram uma música de (Não é) Natal.
O KomiKaga não se portou como um homem (mal), pelo que a Gotinha e o Goto puderam apreciar o panelão de arroz de marisco e o leitão. Todos beberam o espumante branco, excepto a Ana, que foi para o tinto.
O Isso Agora... só conseguia usar pontos de exclamação quando falava à São Rosas e o Eye of The Tiger foi parcimonioso no uso da palavra, decerto para compensar o Jorge Costa.
O JF veio-se de comboio mas foi-se de carro. Ofereceu-me uma revista comemorativa dos 10 anos (1992 - 2002) do Museum Erotica de Copenhaga... hmmm...
E Coimbra à beira-rio é muito húmida... hmmm... hmmm... hmmm...

E, como o OrCa ode:

Fomos poucos mas bons cum'ò caraças
Que rumámos lá pr'ò centro do universo
Das chamuças, dos leitões e das vinhaças
Que honrámos, copo a copo, verso a verso

Amanhã seremos mais, seremos muitos
Como quereis - dizei lá - é junto à praia?
E já agora para a coisa aquecer mais
Irão elas e eles de mini-saia...

Caparica, Carcavelos ou no Meco
Com leitões, ou mariscadas, vegetais
Venham todos, do pelintra ao badameco
Seremos tantos e não seremos demais!

OrCa

A quem não se veio mas nos escreveu ou telefonou, dedico o refrão da música «(Não é) Natal», que cantámos no final do jantar:
É Natal, é Natal
Já não é Natal
Se não é, se não é
Que caralho é?
Sejam sempre Felizes Na tal... (que, como sabem, é sempre que o homem e a mulher quiserem)

25 junho 2004

Agora deixem-me sozinha a jantar no Simões dos Leitões...

Matá-las, afogá-las, o que importa?
Se Dallas era ao sábado que se dava
Irmãozinhos, tanta dor, tanta avó torta
E a Mealhada, ali parada, que esperava

Já a Gotinha estremece duvidosa
Por que estejam no leitão só os fuinhas
Feios, porcos e maus ou pior coisa
E afinal só lá estarão reis e rainhas

Porventura alguns cheirando a alho
A cebola, outros tantos bedum de anho
E que importa? Digo eu que nunca ralho
Mas que para o evento fui ao banho...

OrCa

O Isso Agora... resume o que pensamos: "Este homem ode p'a caralho, este homem é uma máquina de oder, este homem é o meu ídolo da oda. Avé!"

A arca da Shivaree

Não há disto em amarelo?gente muito inocente...
... mas nem só as pessoas têm dúvidas...
... será que ninguém nota?!...
... coitada da Christina Aguilera... vítima de rumores...
... a última vez que vimos algo parecido era uma OrCa. Lembram-se?...
... e lembram-se da rapariga com quem teclaram noutro dia, e com quem fizeram cibersexo? Aqui está ela...

Corpo mecânico


Quando te encontrar
Atropelo-te
Esmago-te como um cilindro
Passo-te por cima.
Depois,
Refaço-te
Saro as tuas feridas
Colo-te com saliva
Ressuscito-te
Sinto o teu corpo renascer
As tuas mãos que me apertam
E ouço a tua voz que me diz
Como é bom esmagares-me assim.

Poema de
(para ficarem atropelados com este e outros poemas dela, visitem o blog)

24 junho 2004

Os ingleses não quiseram o Euro, pois não? Então, não vão ter o Euro!

O ^A^njo chamou a esta foto «de flagra São». É um anjo, o ^A^njo...
(foto enviada pelo ^A^njo!)

Portugal foi bom assim
Assim-assim não queremos
A lutar até ao fim
Fomos, vimos e vencemos!

Mas é bom que não fiquemos
Apenas bons com a bola
Porque importa o sabermos
P'ra que nos serve a carola

Amanhã, bola arrumada
Há que encararmos a vida
Com as mãos cheias de nada
Mas co'a alma engrandecida

Não deixes que te amesquinhem
Que façam de ti um tolo
Ou que a barreira em que alinhem
Te impeça de marcar golo...

Dá-lhes forte mas com jeito
De quem sabe da função
... E se houver falta de respeito
Ode-os n'a Funda São!

OrCa

50.000 afundanços! E vocês não se cansam?...

Aposta

Mais quadras de S. João e de S. Rosas

A ler isto fiquei com ela dura,
E agora preciso de aviar,
Sei que queres foda pura,
Com a São vamos afundar.
Viktor Lazlo
Dá-lhe duas, dá-lhe três,
Dá-lhe as que aguentares,
Deve ser uma de cada vez
Digo isto só para te calares!
Espectacológica
Pois é, São, isto é só rir
Papo cheio que nem ovo
Ode tudo p'ra cá vir
Ganda poeta é o povo!
OrCa
Quem vem à funda São,
Aprende até a versejar,
Brincam com a tesão,
E as quadras tão a dar!
Espectacológica
Odi, odeste, odeu
São três formas de dizer
... E é que nem sou só eu
Desatou tudo a oder!
OrCa
A São é um Mundo
Cheio de imaginação.
Também hoje, S. João ,
Até no que escreve me dá tesão.
João Silva
Oder tal como eu, perdidamente
Como se vê aqui por esta FUNDA SÃO
Com uns por trás, outros por cima ou pela frente
Odemos todos em quadras de S. João...
OrCa
Não odemos todos não
Porque alguns não sabem oder
E se não aprendermos na Funda São
Também nunca o conseguiremos fazer
Isso Agora...
Com o alho porro tenho que oder
Não sei como, mas cá vai esta,
Para o Mergulhador satisfazer,
E assim continuamos a festa!
Espectacológica
com o alho porro nunca experimentei
e com martelos também não
aqui são os cavalos e os toiros
que nos fazem ter tesão.
Quenguita
Farta-se um homem de oder
Odendo como quem canta
Ainda havemos de ver
Quanta da oda é garganta...
OrCa
Eu vi o S.João
com uma granda bebedeira
Arrojei-me pelo chão
Rompi-me todo.
Dimitri Apalpamos
S. João casamenteiro
Tinhas muito que contar
Em muitos foste o primeiro
A doce noiva provar.
Viktor Lazlo
Eu ficava aqui a oder
Oder, oder sem parar
O problema é não poder,
Ficar aqui a gozar, a gozar...
Espectacológica
Ainda não sei oder
Porque sou pequenininha
Para não ficar só a ver
aqui fica uma odinha
Sónia

A Gotinha também ode! A Gotinha também ode!

A Gotinha mandou esta imagem e a correspondente quadra de S. Rosas:

Vem-te lá com as chamuças
E chega p'ra lá o alho
Deita-te aqui ao meu lado
Que eu lambo-te o __________
(preencher com a hipótese que achar mais conveniente)
O OrCa observode:
A coisa aqui não é fácil
Olho e olho e nada vejo
Aquilo será retráctil
Ou é só um percevejo?

Ou então pior um pouco
Coitado, o homem cansou-se
E o Zezinho já louco
Foi à vidinha... Pirou-se!
O Victor Lazlo continua a mandar a métrica p'ró caralho:
Este homem pila não tem,
Ora então como é que ele se vem?
Quem o conhece é a Gotinha,
Será que ela gosta de homem sem pilinha?

O OrCa ode a Selecção para que os ingleses se odam hoje

revejam a foto em tamanho grande clicando nesta minorca
Se me dás c'o alho porro
Vou-me a ti à martelada
Hoje isto é "ou mato ou morro"
Dar-lhe com força... e mai'nada!...

OrCa

Quadras de S. João e S. Rosas

A Gotinha queixou-se das sardinhas a um euro e mostrou mais uma vez o rabo. Como se o OrCa precisasse disso para oder:
Deste um euro p'rà sardinha
Dois te dava eu a gosto
Mesmo sem ter ventoinha
P'ra comer o peixe exposto...
A Gotinha ganhou coragem e quadrou:
Eu não aprecio sardinha
Tão cara está a tadinha
Mais vale ficar em casa
E comer uma pilinha!
Que mais era precido para o OrCa re-oder?...
Se o sexo é o melhor da vida
E se o sabe A Funda São
Fundamo-nos de seguida
Co'alho porro na mão

Dá-lhe forte c'o martelo
Mergulha na confuSão
Mas ode... não sejas camelo
Na noite de S. João!

P'ra ver a malta, S. João
Meteu-se na grande alhada
De levar A FUNDA SÃO
Ao leitão da Mealhada.
A Espectacológica também saltou a fogueira:
O melhor sexo escrito
É aqui na Funda São
É nisto que eu acredito
O resto é mas é... leitão!
A Quenguita juntou-se à sardinhada (uma ninhada de sardos):
mnemónicas são as mamas
fazem o corpo crescer
"são grandes" exclamas
"são de um homem se benzer"

no meio das minhas mamas
a tua carne gosto de ter
gosto quando por mim chamas
gosto de contigo foder.
Eu também quero. Sai uma da S. Rosas:
Pediste-me um fado corrido
Porque o fado está na moda
Mas eu sou dura de ouvido
Não te dei fado. Dei-te uma foda...

O Jogo da Glória - por Espectacológica

Como alerta a Espectacológica: Apertem o cinto, apaguem os cigarros e coloquem as cabeças entre os joelhos...Eu nem sei o que escreva,
Nem sei se quero escrever,
Mas o OrCa que se atreva,
Com a pila continuar a oder!

Vejam o que a pila arranjou,
Só por ser grande e giratória,
Na funda São tudo se aprumou,
Já não é uma pila, é uma glória!

"Gostaria de vos ver sentadas",
Escreve o OrCa todo contente,
Acredita em contos de fadas,
Ai que ainda fico incontinente!

"Ainda bem que gostais
De ver um membro pujante"
Digo-te que até em postais,
Antes isso que cricas, adiante...

Espectacológica

Faz 69?


quele ceguinho estava há tempos sem dar uma e pedia aos amigos:
- Arranja uma mulher para o ceguinho... vá lá!
Um amigo, já saturado, resolve dar uma ajudinha ao ceguinho e diz-lhe que vai arranjar-lhe uma mulher.
O ceguinho vai para casa e fica à espera...
Passado um pouco batem à porta.
- Quem é?
- Sou a Sandra. Vim a pedido de um amigo teu para resolver o teu problema.
O ceguinho, todo entusiasmado, abre a porta e a mulher senta-se na cama.
Ele pergunta, excitadíssimo:
- Como é que estás vestida? Diz! Diz!
- Botinhas de couro, saia justa, uma blusinha de seda... e nada por baixo.
- Ahhh!... - suspira o ceguinho - É hoje! Tira as botinhas, tira. Como é que estás agora?
- Descalça, deitada na cama!
- Ai, meu Deus, é hoje. Tira a blusinha, tira. Como estás agora?
- De seios nus, só de saia.
- Tira a saia. Tira a saia, pelo amor de Deus! E agora? Como estás?
- Estou nua, deitada na cama, só à espera que o meu garanhão me diga como quer.
- Sandra, fazes 69?
- Ainda não. Faço daqui a dois meses...

(enviada por RV)

Vão treinando...

É importante saber controlar a respiração... até este dia...
(enviado por Erosex Blog)

23 junho 2004

Concurso de quadras populares da S. Rosas

Eu até me porto bem, mas vocês dão-me ideias...
E que tal entrarem no espírito da época e fazerem quadras populares?
Comecemos por esta, do Victor Lazlo:
Sexo é o melhor da vida,
E a São bem o sabe,
Pinocar até ter a pila dorida,
Que bom é ouvir "já não cabe".

(esta quadra é como uma pila: não é a métrica que conta, e sim que consiga enfiar-se num manjerico)


Quadras ao S. João e à S. Rosas - por Aninhas

Ó São. dá-me a sorte de a ter
sempre aqui à minha beira!
O seu amor, dor e prazer
vai atirar-me à fogueira!

A fogueira dos meus dias,
mas sem a qual não sei viver!
Queima-me, consome-me, sabias?
Oh, que terrível é saber!

S. João, como à São eu te peço,
que me ajudes nesta andança!
Que eu sei, não a mereço...
Porém, tenho ainda esperança!

Bom S. João prá malta da BundaSão!

Aninhas

A minha Colé São - 2

Este painel de madeira maciça veio da Índia, conjuntamente com três portas do mesmo tipo.

(cliquem na imagem para aumentar)
Com figuras em relevo praticando os ensinamentos do Kama Sutra, são as maiores peças da minha colecção.
Devo salientar que não as considero as mais valiosas, já que não meço a arte erótica pelo tamanho.
Há pequenas peças (muitas até com o cariz erótico «disfarçado») de que eu gosto mesmo muito... hmmm...

Quem ode tem direito de resposta!

Amigas, mas por quem sois...
Longe de mim tal fadiga
A minha preocupaSão
É chamar pelo nome os bois
Sem mais olhos que barriga...

Gostaria de vos ver
Sentadas na ventoinha
Em rodopio de estalo...
O que iria acontecer?
Iríeis de certezinha
Cair logo do cavalo...
E se lhe désseis a volta
Ver-se-ia o quê depois?
Uma pobre mais que tonta
Toda embrulhada em lençóis...

Vá lá, sejamos cordatos
Ainda bem que gostais
De ver um membro pujante
Mas para gozar os pratos
Será melhor - não achais? -
Que esteja manso o gigante

... Notai bem, disse gigante
E já dizia o Gedeão
"Se vês moinhos, São moinhos,
Se vês gigantes, São gigantes..."
E há p'r'aí muito anão
Que se agiganta em funSão...

OrCa

Os comentários São mesmo um «Blog in Blog»!

O Bichana Gato já tinha várias vezes feito auto-promoção com esta imagem, mas a Espectacológica elevou-a à categoria de «sonho». As mulheres criaram o «coro do relógio» e enalteceram este prodígio da natureza:
O Mergulhador alerta: Don't try this at home!
Como é óbvio, o OrCa odeu-as:

De um poema "encandescente"
Belo
Erótico
Intenso
Vem-se a malta a este blog
E de repente
Num inaudito consenso
Tudo o que é "mulher" está grogue
Porque um gajo, claro um "ele"
Tem - imagina lá tu -
A ventoinha no pincel
E as pilhas (Duracell?)
Decerto metidas no cu...

Mas a Espectacológica não esteve p'ra modas e deu logo ali duas fodas:

De um poema "orcandescente"
Lindo!
Perfeito!
Fascinante!
Ler poetas pasmados com a cena...
E eu aqui,
Já farta de mamas e cricas
Finalmente vejo algo decente!
Logo um "ele" aparece a criticar...
A ventoinha no pincel,
Não esquecendo a pilha,
Um romance de cordel,
Só porque não era uma bilha!

Qualquer mulher entende esta adoração e assina por baixo: dura... e dura... e dura...

A Gotinha passou-se... e o OrCa odeu-a!

Estava eu inocentemente a ler os comentários de ontem e deparo-me com estas duas imagens lá colocadas pela Gotinha, com a singela anotação "perdoem-me por estas imagens... não sei o que tenho hoje ....perdão":

O que vale é que o OrCa já a odeu:

Gotinha, oh rapariga
Mas, afinal, o que é isto?
Começámos no leitão
E já estamos no marisco?
Com mais olhos que barriga
Aquela tua amiguinha
Mete o dedo assim tão fundo
Procurando a ventoinha?
Não há ninguém que lhe diga
Que outra coisa melhor meta?
Tal como aquela lindinha
P'r'àli a tocar trombeta...
Isto, está o mundo roto
Chove nele como na rua
Tanto homem com fominha...
Vê que crueldade a tua!...

OrCa

22 junho 2004

Como te lembro


Percorro por detrás dos olhos os caminhos da tua pele
Refaço em mim as carícias que as tuas mãos inventaram
Nos meus dedos o cheiro do teu e do meu orgasmo
Na minha boca o sabor que temos depois do amor.

Poema de
(para se deliciarem com este e outros poemas dela, visitem o blog)

Comandante de iate por um dia

Isto é um iate mas tenho a sensação que estou a ir à pesca do bacalhau...
Observem a foto...
Nada de anormal?...
Agora leiam isto:
Na Suécia é costume o noivo ser raptado pelos amigos na despedida de solteiro e levado para algum sítio onde lhe pregam umas partidas e não só...
Ele não sabe de nada até ser levado. Ele pode ser vestido de alguma forma maluca, pode ter de fazer alguma coisa tipo praxe ou o que passar pela cabeça dos amigos...
Este tipo é um marinheiro e quando foi raptado colaram-lhe uma falsa "barba de comandante", colocaram-no ao leme de um iate de mais de 100 metros e deixaram-no ser o comandante por um dia...
Muita cerveja e comida foram consumidas e nada... nada de esquisito aconteceu para além disto...
À noite, já em terra, estavam todos a preparar-se para se irem enfrascar ainda mais para um night-club e foram todos juntos para a sauna (que também é tradição na Suécia).
Imaginem o que acontece quando ele entra na sauna - onde os amigos completamente despidos já esperavam por ele - e então repara que o melhor amigo não tem pêlos púbicos nenhuns... nem o amigo número 2... nem o 3... nem mesmo o 4...
Agora observem a foto de novo e prestem atenção à falsa barba...

(enviado pelo Engenheiro Que Não Paga as Quotas da Ordem)

Que bom mergulhar na arca da Shivaree

Quem foi que pôs isto na arca?Porque será que há momentos que são mais relembrados que outros? Concurso Miss Venezuela há uns anos atrás...
... quem precisa de um tufo destes?...
... será que o KomiKaga da Gotinha faz isto às bonecas?!...
... Ui!... deve doer!...
... e, antes de fecharem a arca, votem neste concurso de mamas...

Conselhos da São Rosas


(enviado pelo Engenheiro que Não Paga as Quotas da Ordem)

Mais uma recomenda São

Comprei ontem um livro de banda desenhada que recomendo: «Os Fogos d'Askell - volume 1. O Unguento Prodigioso», publicado em Portugal pela vitaminaBD. Que eu saiba, os dois restantes volumes da trilogia ainda não foram publicados em português.
Cybil quer deixar de ser dançarina da taberna «A Foca Que Gania» e partir para a aventura. E começa logo por não saber negociar devidamente com a entidade patronal...
Fiquem a saber as diferentes aplicações do unguento mágico que se produz naquela ilha, nomeadamente quando não há vaselina... hmmm...
Vejam aqui uma página da versão em francês.
E aqui têm uma página com os trabalhos destes autores.

21 junho 2004

Imagem tridimensional

O Senhor Sepultura enviou esta imagem tridimensional. Vejam-na em écran inteiro e apreciem... hmmm...

E o Sepulturita até ajuda - "Para os que estão com problemas em ver a imagem: têm que focar mais longe que o vosso écran. Uma maneira de conseguir isto é olharem por cima do écran para um objecto que esteja atrás do écran e depois, sem mexerem os olhos, baixarem a cabeça de forma a que o écran fique no vosso campo de visão.
Se não conseguirem à 1ª, não desistam!
Quando experimentei estereogramas pela 1ª vez, demorava entre 1 a 5 minutos até conseguir ver alguma coisa. Agora demoro entre 1 a 5 segundos" [nota da editora - este tempo só se refere a estereogramas]
E mais uma curiosidade - "Quando estiverem a ver correctamente a imagem 3D, contem quantas cabeças estão à direita e à esquerda da cabeça da senhora... e agora contem quantas há na imagem inicial. O quê?! Já não sabem contar?!

Jantar c'a São - o J. F. também vai!

14,5 - Inscritos até Agora (claro que ele vai) - 14,5
São Rosas, Jorge Costa, Tiko Woods, OrCa, Sónia, Matrix, Outsider, Karla Vainessa, Eye of the Tiger, Emílio de Sousa, Gotinha, Goto, KomiKaga, J. F. e Isso Agora... (cá está ele).