31 agosto 2004

A funda São induca e instrói

a chupar o dedo do pé

Amor de Lobos - por Quim Nogueira

"... o seu corpo ofegou e o instinto animal veio ao de cima e, no mesmo momento em que lambia todo aquele mar ele, num último uivo lancinante de prazer, espalhou sobre ela todo o fruto do seu amor... então os corpos misturaram-se e apenas se divisava um casal de lobos fazendo amor... os seus corpos não conseguiam parar e num espasmo final ela transformou-se em maresia, como que alva espuma misturada com o fluido dele..."

Cliquem aqui para lerem tudo... tudo...


quimnogueira
Lobices

30 agosto 2004

Nem tudo o que nos fode é erótico!

Se o Governo português queria abortar a vinda do navio Borndiep a Portugal, não devia fazê-lo com base num aborto de argumento [pondo em causa, com uma fundamentação muito questionável, a legalidade desta campanha].
Será utópico esperar que a hipocrisia da classe política termine? Que se deixe de fazer «debaixo dos panos» o que deveria ser assumido e acompanhado pelo Estado como um problema de saúde pública [aliás, tal como acontece com a prostituição]?
Acompanhem aqui a evolução dos acontecimentos:

Women on Waves
31 de Agosto - novidades
Abaixo-assinado - protesto ao Governo
2 de Setembro - a coligação mostra-se desligada

Até o OrCa sai do sério e ode sem rimar:

1. Não chamem "barco do aborto" à embarcação das Women on Waves, que isso já é meio caminho andado para a estupidificação nacional;

2. E não chamaria homossexuais a alguns mentores desta vergonhosa proibição, digna do Santo Ofício... Chamava-lhes mesmo era paneleiros, que a indigna atitude não merece pompas;

3. Ninguém é a favor do aborto! Isso é outra estupidez e distorção de juízos. E a atitude deve ser sustentada exclusivamente pela consciência individual. Ninguém pode estar na pele de ninguém, ainda para mais numa matéria deste tipo.

Cheirinho de Sexo

Dois primos caminhavam pelos campos da aldeia quando viram um cavalo com uma égua em pleno acto e a prima perguntou:
- Primo, o que é aquilo?

E o primo explica:
- Eles estão a acasalar: a égua está no cio e o cavalo percebeu isso.
E a prima pergunta:
- Mas como é que o cavalo sabe que ela está no cio?
Ele respondeu:
- É que o cavalo sentiu o cheiro da égua no cio.

Continuaram o seu passeio e encontraram um bode com a cabra, e a prima perguntou novamente e o primo deu a mesma resposta. Mais à frente um boi com uma vaca e ela perguntou outra vez e ele deu a mesma resposta sobre o cheiro da vaca no cio. Então, a prima perguntou :
- Ó primo, se eu te perguntar uma coisa prometes que não vais ficar chateado comigo?

Ele disse:
-Claro que não, podes perguntar.
Ela perguntou:
- Tu estás com o nariz entupido?

Cartas de Amor, por AdamastoR

É de consciência pesada que te escrevo desta vez, minha querida e amada São Rosas.

Eu prometi satisfazer-te sempre, mas não tenho cumprido. Tenho comprido, isso sim, e acalmo-te as ânsias molhadas com o meu monstro horrendo, mas não posso estar presente sempre que tens vontades quentes [tu és insaciável, bolas!].

Os normais vibradores não passam de dedos mindinhos para ti, os outros homens são meras lambidelas de gelado de água... e eu penitencio-me por te levar a esta insatisfação.

Depois de muito pensar, contactei alguns arTesãos [cientistas, designers, engenhocas, arquitectos, taxistas] para que inventassem alguma máquina de satisfação sexual que, realmente, pudesse satisfazer-te proFundamente.

Vê se há, pelo menos uma, que te faça aguentar até à minha próxima visita.

Continuam a sair coisas da arca da Shivaree

Há-de chegar o Outono e ninguém me desentala...Uma coisa é falar em sexo com melancias, outra é ver um manual piço a piço... digo, passo a passo...
... aquilo é um nariz de palhaço?...
... (re)apreciem as pin-ups de Gil Elvgren...
... há notícias que nos deixam sem palavras...
... lembram-se daquele rapaz que foi a correr pelo campo na final do Euro 2004, desconcentrou os portugueses e por isso perdemos? Pois há quem se dedique a essa «arte», mas nu. Vejam uma página especializada no assunto...
... os homens só pensam com uma cabeça de cada vez e depois dá nisto (flash)...
... a Ashley Judd levou este vestido aos Óscares. É impressão nossa ou o vestido é demasiado revelador?...

29 agosto 2004

Onde pára o sindicato?

Frases pós-orgasmo

A frase optimista:
Vais-me telefonar outra vez, não vais?

A frase adolescente:
Veste-te, os meus pais estão a chegar!

A frase literária:
Cuidado, assim vais acabar por molhar esses papéis;

A frase higiénica:
Passa-me um kleenex, por favor;

A frase de pânico:
Vieste lá dentro?

A frase paranóica:
Confere o preservativo;

A frase dorida:
Sopra, que está a arder;

A frase tardia:
Ai, acho que estou no período fértil;

A frase tonta:
E agora, o que vais pensar de mim?

A frase púdica:
Não olhes para mim até eu me vestir;

A frase farsante:
Nunca me tinha sentido tão bem;

A frase mentirosa:
És o primeiro!

A frase insatisfeita:
Vamos dar mais uma?

A frase oral:
Gostaste do sabor?

A frase de noivado:
Veste-te rápido que já é tarde, vão zangar-se comigo!

A frase marital:
Até amanhã;

A frase financeira:
São 25 contos.

Shivaree

A Espectacológica acrescenta...

Frase "Manda uma (pelo menos)":
Esta será a primeira de muitas, espero...

Frase optimista:
Amanhã há mais...

Frase original:
Escreve e... goza!

O Ocasional propõe...

Frase rapidinha:
Já vais?

... curiosa:
Amanhã trabalhas?

... ocasional:
Aproveita hoje, que nos próximos 5 dias é só cabidela e tu não gostas!...

... pontual:
nem te chegues aos cortinados!

28 agosto 2004

Leituras de verão - 4


«Origem do Mundo» - Gustave Courbet
(...) o sexo das mulheres é bem maior do que o dos homens e, nesse aspecto, representa o pleno e eles são o vazio.
(...) Nunca acabamos de pagar o preço deste seu amor. Esses conhecem o abismo irrecuperável do meio das pernas. É a caverna deles e todos desejam ser os quarenta ladrões num só.
(...) E quando olha diz que não somos nada quando comparadas a ele, que traz aquele dardo não excisado.
(...) é por isso que se amam entre eles, que possuem essa espécie de atracção irreprimível, pois assim se confortam e nisso podemos ver, de facto, uma espécie de fragilidade. Portanto, também podemos entender por que estão tão preocupados com eles próprios, por causa dessa fragilidade que espera ressuscitar o caos primevo, aquele de onde jorra a luz se tivermos a paciência de suportar a dor das trevas, que parece eterna.
(...) - Só os rapazes sabem chupar os homens? - murmurei, pois isso já o meu namorado me dissera.
(...) Portanto, eles, cuja virilidade imperativa é, por princípio, vitoriosa, sabem obscuramente que não podem satisfazer esta expectativa qualquer que seja o seu amor ou o seu ódio, tal como os seus sexos não podem preencher o sexo da mulher, feito para a dilação da criação.
Nenhum membro pode pretender alcançar o tamanho do filho que engendra.

Catherine Breillat
«Pornocracia»
Edição: Editorial Teorema

Fragrâncias

Despiu-se. Olhou-se ao espelho.
Procurou atentamente no corpo uma marca um sinal, um vestígio do amor.
Olhou onde ele tinha tocado, beijado.

Tocou o sexo ainda húmido dela.
Ainda húmido dele.

Cheirou os braços.
Tinham ainda o cheiro dos dois.
O cheiro adocicado de sexo e suor.

Levou os dedos à boca, lambeu-os.
O sabor era ainda o dele.
O sabor nas mãos, na boca.

Olhou a banheira, a agua corria.

Fechou a torneira.
Não tomaria banho ainda.
Amá-lo-ia mais uma vez.

Poema de
(para saborearem este e outros poemas dela, visitem o blog)

Funcionário Exemplar

Num autocarro super cheio, uma mulher volta-se para um passageiro inconveniente:
- O senhor quer fazer o favor de desencostar e afastar essa coisa volumosa que me está a incomodar?!
- Calma, minha senhora. Não é o que esta a pensar. Este volume é o dinheiro do ordenado que recebi hoje. Enrolei num pacote e pus no bolso esquerdo das calças.
- Ah! Então, o senhor deve ser um funcionário exemplar!
- Porquê?
- É que desde o embarque até agora, o senhor já teve três aumentos salariais...


(Imagem via Diary of an Ass Monkey)

27 agosto 2004

Quem é forreta, quem é?

Que situação tão irreal!...
Este cidadão brasileiro comeu e pagou 5 reais(com som).
Bem, ela sempre recebeu mais que um arrumador de carros em Portugal...

A cotação do real? 3.5992 reais são 1 euro. Façam-lhe as contas.
Ah! E quem está inscrito no Grupo de Mensagens da Funda São já tinha recebido isto - e outras coisas boas que não São aqui publicadas - por e-mail. Inscreve-te também.

Leituras de verão - 3

lentos artífices
os dedos

acariciam a pele
do teu último sorriso

arma-se a seta
no arco do corpo
que se rende

(...)
conheço
a vertigem última
da tua boca

amo o derrame
que se desfaz
assim

(...)
bebo o mel
solto
no delta
bebo

nem sei
se o livro
o regista

José Viale Moutinho
"O Amoroso"
edição EditorAusência

26 agosto 2004

Vénus assimétrica

Jan Saudek, The Virgin Michéle


- Quero mostrar-te uma coisa, antes que te assustes...

- Ah!!!

- Rapei-os todos e descobri que não sou simétrica!

- Ai não? Deixa cá ver isso...

- Humm...

- Humm...



Próximo jantar da funda São

Bem, este é o meu primeiro post por dedinho próprio - não se preocupem que de dia só o uso para escrever - e devo dizer que acho que já encontrei o próximo local onde vai realizar o jantar da funda São.

Chama-se Beavers e pode ser visto aqui.

Mas não esquecendo as meninas, sugiro que façamos a digestão acompanhadas por estes simpáticos rapazes. Que acham?

Oração da Mulher Solteira



Com Deus me deito,
Com Deus me levanto...
Aiiiiiii, meu Deus, até quando?...

Quantas vezes preciso dizer-vos que adoro publicidade?

Apreciem este anúncio da Pepsi Twist:

(cliquem para aumentar)

E este anúncio do lubrificante KY Jelly, enviado pelo Sombra? Reparem no slogan... e na foto... hmmm...

A Titas aconselha e o Vizinho aprofunda:

Mantenham-se sempre informados sobre as questões culturais (neste caso mexicanas):
Cona Culta

O Vizinho pegou no mote ("cona", claro) e fez uma pesquisa mais aprofundada. Vejam os resultados aqui:
Cona na Internet





Mas a pila não lhe fica atrás (soa estranho, não soa?!...). Na pesquisa do Google, o resultado é: Pila - 949.000 / Cona - 110.000.
E também há pilas engraçadas. Mais a mais experimentem a pesquisa Google.

Como este é um blog de serviço público, adquiram cultura com PILA


Ou façam ski na bela Pila (em Itália).


25 agosto 2004

Leituras de verão - 2

a donzela que vai à guerra (do romanceiro)

oh mi padre, oh mi madre,
grande dor do coração,
os olhos do soldadinho
são de mulher, de homem não.

convida-o tu, meu filho,
que contigo vá dormir;
que se ele mulher for
então se há-de descobrir.

O soldadinho discreto
de nada se receou:
vestiu camisa e ceroulas
e com ele se deitou.

deitados de par em par,
e não podiam dormir;
quem sois vós, ó soldadinho,
por Deus vos hei-de despir.

a poor virgin, sir,
but your own
if it pleases you...

gracioso és, soldadinho,
e o meu palpite não erra:
com esse olho pingueirinho
tinhas que vir d'Inglaterra.

Alberto Pimenta
"grande colecção de inverno 2001-2002"
edição &etc.

FoDografias

Na noite de núpcias, assim que a noiva sai da banheira nuazinha, toda perfumada, depara-se com o marido a segurar uma máquina fotográfica.
- O que estás a fazer, meu querido? - pergunta ela.
- Quero tirar umas fotos tuas!
- Para quê?
- Para que, quando estivermos bem velhinhos, eu me possa lembrar como era maravilhoso aquele corpinho quando foi meu pela primeira vez.

Ele tira algumas fotos e depois vai tomar o seu banho. Quando sai, nu em pêlo, a mulher agarra na máquina fotográfica.
- O que estás a fazer, querida? - pergunta ele.
- Quero tirar umas fotos tuas!
- Para quê?
- Para mandar ampliar!

A arca da Shivaree continua a surpreender

O Verão passa e eu aqui entalada...Conheçam os eufemismos ingleses para a masturbação feminina...
... movam estes corpos (basta clicar)...
... meninas do futebol, para ajudar
a esquecer as mágoas da final do Euro 2004...
... visitem um blog de/para raparigas más (nós não)...
... a Shivaree é mesmo
amiga dos meninos: gajas mais gajas mais gajas...
... e que tal um geladinho
para apreciar melhor o Verão?...

Sinais

Na cama desfeita
Ficaram os nossos sinais
Ficaram as marcas
Os cheiros
Dos corpos suados
Ávidos na busca do prazer.
Ficou a marca do orgasmo
Que arrancaste de mim
Ficou marcado
Numa dobra do lençol
O grito que abafei
Quando o atingi.
Na cama desfeita
Ficaram os nossos sinais
Ficou gravado
O teu orgasmo
O momento em que te dás
Te entregas
E te eternizas em mim

Poema de
(para se eternizarem neste e noutros poemas dela, visitem o blog)

24 agosto 2004

Na Bundinha

"A bunda, que engraçada
A bunda, que engraçada.
Está sempre sorrindo, nunca é trágica.
Não lhe importa o que vai
pela frente do corpo. A bunda basta-se.
Existe algo mais? Talvez os seios.
Ora - murmura a bunda - esses garotos
ainda lhes falta muito que estudar.
A bunda são duas luas gémeas
em rotundo meneio. Anda por si na cadência mimosa, no milagre
de ser duas em uma, plenamente.
A bunda se diverte
por conta própria. E ama.
Na cama agita-se. Montanhas
avolumam-se, descem. Ondas batendo
numa praia infinita.
Lá vai sorrindo a bunda. Vai feliz
na carícia de ser e balançar
Esferas harmoniosas sobre o caos.
A bunda é a bunda redunda."
Carlos Drummond de Andrade

Lido no
Amadora: um Blog inteligente, sexy e interessante. Merece a nossa visita!

Drummond de Andrade falou bem da bunda
Está falado
Desceu pela costa funda
Até ao gosto salgado
Mas sem néscio eu querer ser
Nem dar a tal mestre avanço
Não devo aqui esquecer
Que na bunda é um descanso...

OrCa

O Baile do Capot


(enviada pelo Vizinho)

A Didas descobriu logo a marosca:

O Vizinho bem tentou
Enganar a Vizinhança
Mas na marca da sujeira
Nota-se o cinto da gaija.
Quer dizer que não foi queca
Foi só mesmo batoteira.

Mas o Kaiser defende a honra do Vizinho:

Quem te diz que é o cinto,
e não as collants?
Um buraco na traseira,
revitaliza todas as manhãs!

O PortoCroft também ode (e bem):

Cá p'ra mim é uma túnica
Enrolada à cintura.
As mamas não São chita,
Foi canzanada impúdica
A alargar a comissura,
Mas não era chavalita.

Lá descobriu, o Vizinho,
Uma maneira porreira
De dar gozo à canseira
Que é lavar o carrinho.

O XL tem também um palpite, mais prosaico:
Mas que grande estratagema do vizinho! É que a moça sujou a roupita no calhambeque e teve que a despir para lavar (não ia para casa naquele estado sujo) e, uma vez despida... afundou!

Smaug - Mera encenação! Algo interessante se tivesse passado e a "imagem" não estaria tão nítida...

Canzoada - Pelo que me é dado observar, tratou-se de uma canzanada!

PréDatado - é o único que consegue dizer que o rei vai nu: "Lava-me porco!" é pouco original, mas o carro está mesmo todo cagadinho.

O OrCa ode quem duvida do Vizinho:

Ode o Vizinho no carro
À canzana... Não duvido.
Nesta verdade me amarro
... e deve ter bem odido.

Reparai lá, oh descrentes
Que a donzela, no derriço
Tinha até as mãos trementes...
Vocês não deram por isso?

E o cinto, ora, lérias
Cala-te lá, nem prossigas
Também se leva para férias
Um belo cinto de ligas...

Depois com jeito e sem pressa
Decidido o quanto basta
Já que a cueca, ora essa
Num instante ela se afasta

Fica o Vizinho a preceito
De iniciar a função
Deixando meia sem jeito
A malta da Funda São...

Ao Vizinho eu agradeço
Por ter borrado a pintura
E imagino quanto posso
Como urdir tal urdidura

E sabeis do que vos falo
Dessa verdade de estalo
Julgue-o quem pode julgá-lo
Mas melhor é experimentá-lo!

Ao abrigo da lei dos blogs, o Vizinho usa o direito de resposta. Como aqui não há antenas (pelo menos dessas), é por escrito. E mostra que sabe também oder:

Parece que há quem duvide
Da canzana do vizinho
Nem na SIC de Carnaxide
Se come tão bom cuzinho

Não percebeis que a chavala
Antes de dançar as valsas
P'ra não se sujar ao mamá-la
Deitou-se em cima das calças?

Fecha-se a rusga em beleza com uma ode do OrCa:

Quadras, quadris, quadrilheiros
Está tudo de parabéns
Contra os "quadrados" foleiros
Que mal conhecem as mães

Odei, amigos, que oder
Engrandece a natureza
Odamos até doer
P'ra manter a chama acesa...

Qual chama ou Napoleão
Chamemos os bois p'los nomes
É a tusa na Funda São
Como eu se tu não comes

O Vizinho odeu bem
Que lhe faça bom proveito
Se bem calhar eu também
Farei do capot um leito

Esta vida é uma pressa
E perde-se em correria
Agora, essa é que é essa
Quem num capot não odia?

"... acordei..." - um texto de Quim Nogueira

"... acordei por volta das 3 e 15 da manhã... sim, era isso... olhei para o relógio da mesinha de cabeceira e os dois ponteiros estavam juntos no 3... é um relógio daqueles de ponteiros luminosos.
Olhei para o tecto sem saber porque razão acordara, mas lembro-me que talvez tenha ouvido a porta de um carro, lá fora, a bater ao fechar-se... olhei de seguida para os buraquinhos das frinchas da persiana da janela e divisei a luz da noite... a rua tem candeeiros e vê-se essa luz, ainda que difusa mas vê-se.
Senti o corpo morno e passei a minha mão pelos meus seios acariciando os bicos do peito. Deixei a minha mão descer pela barriga até sentir o meu sexo e desejei ter-te ali comigo... a minha mão acariciou os pelos púbicos e lentamente introduzi um dedo na minha vagina. Deixei-me estar assim durante uns momentos e lembrei-me de ti... lembrei-me de todos os momentos que te tive e que a meu lado te senti...
Sabes, quando me abraçavas e me sentia pequenina, dessa forma mágica que tens de me abraçar... quando me beijavas e me sentia desfalecer ao sentir a humidade dos teus lábios... sabes, não sabes? Sei que sim.
Lembras-te daquele dia em que nos encontrámos pela primeira vez? O dia em que nos olhámos e os nossos corações bateram? Aquele dia mágico que marcou o resto dos outros nossos dias?...
Acordei sem saber por razão acordava mas penso que a saudade marca o sonho e, se calhar, estaria a sonhar contigo. Lembras-te daquele dia em que estavas sentado no sofá da nossa sala e me ajoelhei a teus pés? Lembras-te de termos feito amor na mesa da cozinha? Lembras-te daquelas férias que tivemos na montanha e lembras-te, de certeza, de termos feito amor deitados naquele chão branco de neve... lembras-te de, no fim, teres lavado o teu sexo com a fria neve que estava ao nosso lado? Lembras-te como ele ficou pequenino por causa do frio? Lembras-te como nos rimos às gargalhadas? E daquele dia que fizemos amor no carro? A meio deste um grito porque te aleijaste numa perna no travão de mão? Sim, porque não te haverias de lembrar, se eu me lembro tão bem... e daquela outra vez na praia, escondidos numa duna, quando eu fiquei cheia de areia...
Acordei às 3 e 15 e já são 3 e 40... 25 minutos a pensar nisto... sinto-te em mim, meu amor e não estás aqui presente... mas sinto-te... sei que sou eu que me acaricio mas é como se fosses tu... sinto como se fossem as tuas mãos, o teu corpo quente, o teu hálito a maçã que costumavas comer a toda a hora... eras doido por maçãs... nunca soube porquê... nunca considerei isso importante mas era importante para ti, não era?
Os teus beijos quentes e húmidos num saltitar constante entre os meus mamilos e a minha boca.
Como beijavas tão bem... mas sei que mesmo que beijasses mal, para mim era sempre bom, doce, quente, por vezes abrasador... como eu costumava dizer que acendias em mim o fogo da lareira sempre acesa... eu sei que fui sempre «louca» por ti mas tu sempre gostaste de mim assim... eu sei que sim... eu sentia que tu gostavas de mim assim... tu também eras louco, sabias? Sim, a tua loucura incendiava-me e quando nos rebolávamos na cama parecia que tudo se partia e a cama chiava... como nós nos riamos disso... coisas giras e loucas, não eram?
Meu bem, como me lembro de ti assim? Porque acordei eu a pensar em ti? Porque é que ainda penso em ti ou porque é que estou sempre a pensar em ti? Sabes que não há um único momento da minha vida que não pense em ti?
Eu sei, eu sei que dizem que estou louca... mas eles não sabem que já não estou louca, já estive, sim já estive louca por ti... agora já não estou... estou feliz, triste mas feliz e tu sabes porquê, não sabes? Sabes, eu sei que sabes.
Já são 4 da manhã. Acho que vou dormir um pouco. Penso que vou sonhar contigo e depois... depois voltar a acordar para pensar mais uma vez nos nossos dias felizes, nos dias que passámos juntos, naqueles dias em que a loucura era permitida e nada mais interessava... até ao dia em que te foste.
Nunca soube porquê, porque me deixaste, porque não me quiseste mais... porquê, meu amor?
O sono está a regressar... sabes, deram-me mais uma injecção e vou ter de dormir, sim? Eu vou dormir mais um pouco, meu amor... mais um pouco... mais um pouco... como ainda te amo, sim, serei sempre a tua Maria, meu amor, tua para sempre, para sempre..."

Quim Nogueira
Lobices

23 agosto 2004

Pensamento fo dia... digo, do dia


De que adianta
a beleza interior,
se a pila
não tem olhos?


(enviado pela Alexandra)

Pesquisas de Verão...

... que (se) vieram dar à Funda São:

Google:
gases sexo anal
dar uma foda [aqui?!]
cus fio dental
sinfonia de peidos [!!!]
secção de fotos jorge luis pila
ESQUENTAMENTO [como pôs em maiúsculas, deve estar mesmo a doer]
frango assado sexo
sexo titânico
doenças venéreas com fotos
cu na mão
os três castigos de príapo [a cultura é uma coisa muito linda]
"meter no cu"
foda de foder [para se perceber bem]
sexo na Finlândia
seios+selecção+figueira
alho quantidade sémen
hemorróidas [alguém fez esta pesquisa de pé]
esporradelas jovens [só a Funda São dá resposta a esta problemática]
foder a vizinha
rata húmida
arrepio bikini
o fado do senhor passarinho [!]
jogo de memória com mulheres nuas
cona da prima
Roménia mulheres foder

Google Brasil:
mulheres que engolem esperma
marido pra ser bom tem que ser corno
orgia meninas leva piça
"meter no cu" [esta é ambígua]
cueca fio dental é coisa de homem? [há quem confunda pesquisa com aconselhamento]

Google Argentina:
contos de Jorge Amado [as partidas que o Jorge Costa prega...]

Google Austrália (!):
latim chulo

Cadê?
botões rosas (sexo) [não vá o Google apresentar botões de rosa sem sexo]
jogos eróticos para jogar agora

Clix:
o cu e a cona

Sapo:
foder e com a piça [convém especificar... não vá o diabo tecê-las]
fundação merda [vai tu!]

UOL (Brasil):
sodomizado na cadeia

E ainda dizem que a tarada sou eu!...

Boong-Ga Boong-Ga

O que os Japoneses inventam!...
Boong-Ga Boong-Ga é um jogo video que facilmente ganharia um prémio de criações bizarras. Vejam a notícia aqui.
Nos links do final da notícia podem apreciar um jogador entusiasmado e conhecer as mascotes do jogo. Se não perceberem como funciona, também lá têm o folheto explicativo.

Leituras de Verão - 1

happy logos

bom,
sat prata biberunt.

vamos lá ao nosso jantar:

um olhinho de couve
(para a sopinha)
um olhinho de azeite
(para encaminhar a sopinha)
um olhinho do cu
(para desencaminhar a sopinha)

isto, claro,
se houver sopinha!

c'est le problème agraire portugais.

Alberto Pimenta
"grande colecção de inverno 2001-2002"
edição &etc.

22 agosto 2004

Kama Sutra às Escuras


(enviado por Asado)

A Santa boazona - por AdamastoR


Esta é uma imagem da Virgem de Guadalupe - que fez a primeira aparição nos arredores da Cidade do México em 1531 - alvo da mais recente controvérisa entre a comunidade artística e a Igreja católica.
A igreja da cidade de Fullerton exigiu a proibição de uma exibição pública do quadro, da autoria de Alma López, e o Mayor obedeceu.
Na carta enviada às autoridades políticas locais, o responsável pelo site católico La Voz de Aztlán diz tratar-se de uma «decadente artista lésbica, que denigre os valores cristãos, em contraste com os estilos de vida dos homossexuais e das lésbicas e de todos aqueles que nos odeiam».
Nada a que Alma Lopez - radicada na California - não esteja habituada.
Criada em 1999, esta interpretação da devoção à Nossa Senhora já foi banida, censurada e proibida em tudo o que é exibições públicas, um pouco por todo o México.
Mas porque está alojada num servidor estrangeiro, a página oficial de Alma López continua online, com todos os seus trabalhos, por muito 'pouco católicos' que sejam.
Mais uma vez, a Igreja católica - neste caso, a mexicana - não percebe que, se não procurasse condenar a artista com tanto fervor, ela não teria 1% da notoriedade que alcançou - os seus trabalhos estão longe de revelar forte talento, na minha opinião de leigo e laico.
Só que a Igreja é isto mesmo: uma procura obsessiva da castração dos instintos humanos.

Monstro Horrendo AdamastoR
(publicado originalmente no blog Substrato)

Gostos são gostos


ergunta a professora:
- Do que gostas mais, Anita?
- Da minha mãe!
- E tu, Paulinho?
- Do meu pai!
- E tu, Joãozinho?
- De pachacha!
- Menino mal educado! Estás de castigo! Vai para casa e escreve 100 vezes: «eu nunca mais digo palavrões».
No dia seguinte a professora pergunta:
- Joãozinho, contaste ao teu pai o que disseste ontem na aula?
- Contei!
- E o que é que ele disse?
- Disse que cu também é uma delícia!

(enviado por Bichana Gato)

21 agosto 2004

A tesão ou O tesão? Eis a questão...

A Encandescente acha que tesão é um substantivo feminino. Eu acho que é masculino (embora aplicável a ambos os sexos).
O OrCa não pode ler nada que nos ode logo:

Há que tempos não me vinha
comentar à Funda São
mas, mal entro, a adivinha
é se é ele ou ela tesão

Por mim que seja composto
Se é dele ou dela que importa
Seja tesão só por gosto
Tesão que a tesão transporta

Nada de agoiros abruptos
"- Desenfôa, que vem gente!..."
(É o coitus interruptus
De que fala a Encandescente)

E se a coita é mal de amar
Fica a título de recado
Que à falta de coitar
Há para aí muito coitado!

Coitai, pois, que tal tem graça
Mesmo sem palavra fina
Pois se apetece conaça
P'ra quê chamar-lhe vagina?

(São, se estivesses aqui, beijava-te. Assim, olha...)

Anota São - tomem lá, do Dicionário da Porto Editora:
tesão
substantivo masculino

1. rijeza; tesura;
2. figurado força;
3. figurado impetuosidade;
4. figurado perseverança;
5. vulgarismo erecção;
6. vulgarismo desejo sexual;

(Do lat. tensióne-, «acto de retesar»)

(enviado por José Longo)

E o OrCa - claro - ode-os:

Oh, São, mas afinal então
Quem são aqueles bonifrates
Expondo assim a inchação
Dos improváveis tomates?

Pela pinta eu cá diria
Estarem os dois entalados
Pois inchaço em demasia
Não os faz tão depilados...

Aquilo dá dor terrível
E impotência a preceito
No entanto é bem possível
Ter sido um broche mal feito...

OrCa

Dois casais


ois casais amigos jogam cartas a seguir ao jantar. Às tantas, o João, o homem da casa, deixa cair acidentalmente o baralho ao chão.
Ao baixar-se por baixo da mesa para as apanhar, verifica que a Joana, a amiga visitante, não tem nada por baixo da saia e fica perturbado pela visão...
Um pouco depois, o João vai à cozinha para buscar mais umas bebidas e a Joana acompanha-o, para o ajudar...
De repente, a Joana pergunta ao João:
- Notei que deves ter gostado do que viste quando estiveste debaixo da mesa. Por acaso estás interessado em experimentar? Basta que me dês 250 euros e eu sou toda tua por uma tarde...
O João nem pensou duas vezes:
- Claro que quero! Pode ser 6ª feira à tarde? Pode ser em tua casa?
... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ...
6ª à tarde, o João lá foi ter a casa da Joana, deu-lhe os 250 euros como combinado, e seguiram-se duas horas de sexo escaldante.
Despediram-se visivelmente satisfeitos e uma hora depois chegou o Ricardo, melhor amigo do João e marido da Joana.
Beijam-se como sempre e o Ricardo pergunta à Joana:
- O João veio cá?
A Joana ficou um pouco comprometida, com medo que ele desconfiasse de alguma coisa, mas respondeu:
- Sim.
Ricardo:
- E deixou o dinheiro?
Ela (ainda mais preocupada):
- Sim, 250 euros...
- Vês como ainda se pode confiar nos amigos? Passou lá esta manhã no emprego e pediu-me os 250 euros emprestados. Prometeu que os pagaria sem falta ainda esta tarde... e cumpriu!

(enviado pelo Fernando M)

20 agosto 2004

Quem tem uma chave que sirva na arca da Shivaree?

Terei que chamar as Chaves do Areeiro?!...Que tipo de coração malandro São vocês? Respondam ao inquérito...
... nem sempre conseguimos ser sexys como este senhor...
... neste Verão, coma gelados Camy-Sutra...
... recomenda-se esta sex shop com artigos muito interessantes...
... já sabíamos que existe a Realdoll. Mas têm também a Superbabe. Vejam aqui um teste comparativo...
... e quem diria que assistiríamos um dia a um momento de sexo de um Pornosauro? Esquisito, no mínimo...

Coitus Interruptus

Já li poemas eróticos
Com palavras tão complicadas
Que entre o decifrar da cópula
E a busca do dicionário
Eu perdi a tesão!
Já li poemas
Que supunha de amor
Em que no fim fiquei a pensar:
Afinal...
Ele disse: Eu amo-te...?
Ou o gajo odiava a gaja?
Posso ser simplista
Conhecer poucas palavras
Ser até considerada inculta.
Mas quando a palavra é
Tão intelectualizada
Complicada e racionalizada
Que precisa ser decifrada
Fecho o livro
Digo merda
Mando quem escreveu
Para o raio que o parta
Precisava complicar tanto
Que perdi a tesão de ler?


Baseado em experiências verídicas

Encandescente
Na sua nova aventura: K2O3

19 agosto 2004

Golaço!

O Bichana Gato enviou-nos este video.
Quanto a mim, considero-o do melhor que tenho visto (em vários aspectos):
O que acham?

(enviado por José Longo)

O sistema de comentários está fodido...

... e isto não é nada erótico!
Quando se escreve um comentário, muitas vezes a janela não actualiza (fica em branco). Se fecharmos a janela e a reabrirmos o comentário perde-se.
O que costuma dar resultado é, na janela em branco, clicar com o botão direito do rato e fazer «actualizar» («refresh»). Aparece um aviso e faz-se OK. Desta forma o comentário que se escreveu aparece... digo eu...

É que os vossos comentários fazem-me muita falta... hmmm...

Reclamação do ^A^njo Macho

O ^A^njo Macho não se entende com o novo sistema de distribuição de correio da Funda São (em que já há 51 inscritos).
Por isso pede encarecidamente que alguém lhe atenda o telefone:

(custo da chamada - elevado... é para o Brasil... mas talvez ele aceite que
seja paga pelo destinatário...)

Dúvida oral


o chegar a casa, a filha pergunta:
- Ó pai, é verdade que os bebés nascem pelo sítio em que os homens metem o pénis?
O pai, satisfeito pela filha já saber como se processam as coisas, diz que sim.
Então a filha volta a perguntar:
- Mas... quando eu tiver um filho, ele não me irá partir os dentes ao sair?!

(enviado pelo Engenheiro Que Não Paga as Quotas da Ordem)

18 agosto 2004

Deuses do Olimpo - 2

Vem cá, cisne lindo, que eu prometo que não faço paté...

Com base nos Jogos Olímpicos, algumas revistas esmeraram-se em fazer artigos e números especiais.
Na minha opinião, a coroa de louros vai para a revista Stern, que fez uma produção interessantíssima em que alguns atletas alemães reencarnaram deuses do Olimpo. Aconselho a compra da revista mas, para quem não a encontrar, console-se com as imagens que eles têm disponíveis na página internet. A imagem acima é a Leda à espera do cisne... hmmm...

A revista "Única" do "Espesso" de 7/8 deu a conhecer a jogadora italiana de voleibol Francesca Piccinini: "Creio profundamente que o voleibol feminino mostra essas duas facetas: a de um desporto físico mas também estético. Posar de maneira 'sexy' é também um modo de o mostrar. A feminilidade faz portanto parte do meu treino (risos)..."
No Google - pasme-se - encontram-se 36.900 referências a esta senhora...
... que pode ser vista tanto a jogar como a mostrar o corpinho que tem...
... fez um calendário para a revista Men's Health que pode ser apreciado aqui ( e sobre o qual ela diz: "... estou feliz por ter podido mostrar através de fotografias sóbrias uma outra faceta de mim, aquela em que sou simplesmente mulher")...
... os brasileiros preferem obviamente o reverso...
... como os meninos decerto gostarão, aqui vai uma imagem dela para o ambiente de trabalho...
... e como eu quero que o Tuga continue a ter saudades da Gotinha, uma fotografia da Francesca Piccinini com o namorado, para arrefecer (aliás, como o Victor dos Frangos para Fora, que também gosta muito de vólei feminino)...

Horas eróticas... no regresso de férias...

Ontem, antes de adormecer, veio-me à cabeça que há algumas horas mais eróticas que outras:
Hora mais lésbica - duas e um quarto
Hora mais orgíaca - vinte e três e um quarto
Hora da pívia masculina - uma e cinco
Hora da pívia feminina - uma e um
Hora do adeus à virgem - uma menos três
Hora do excesso de homens para poucas mulheres - vinte e cinco para as duas

Venham-se mais sugestões que eu já tinha saudades vossas...

Tuga - para mim a hora mais pívia é a hora da Gotinha... Gotinha for ever!...

Gil - esqueces-te da mais óbvia:
Hora do «ménage à trois» - três e um quarto;
e as várias orgias para todos os gostos:
- cinco p'rás três;
- uma p'rás duas;
- um quarto p'rás cinco;
-...

Didas - as horas da desgraça - todas menos um quarto

17 agosto 2004

Cantigas Obscenas de Escárnio e Maldizer - Orlando Neves

Já tinha outros livros sobre o tema, mas nenhum tão especializado, com 50 cantigas malandrecas, nas versões original e em português contemporâneo.
Um excerto de uma cantiga do Rei D. Afonso X de Castela e de Leão:
«Para o deão de Cádis eu topei
que lhe levavam livros de aluguer.
E, a quem lhos levava, perguntei
para que eram. Veio-me ele a responder:
- Senhor, com estes livros que são meus
e com outros que ele tem e são seus
fode ele, por eles, quanto foder quer.»
Será que a «Gina» já existia na Idade Média?!...

Carta de Amor, por AdamastoR

Querida São,

Aquilo que tens defendido desde o início [e que nós, como servos da tua líbido, adoptámos por doutrina] já tem o aval da ciência.

Falo da pornografia, e da conclusão que, afinal, ela é boa para as pessoas.



De acordo com um estudo académico, pago pelos contribuintes australianos, "quanto mais tentamos transformar o porno em algo que é mau e perverso e que deve ser afastado das famílias, mais problemas causamos a nós mesmos".

Apurados testes revelaram que 90% das pessoas que recorrem à pornografia estão satisfeitas com a sua sexualidade, vivem melhores relações [incluindo casamentos de longa duração] e dão mais atenção ao prazer do parceiro.

Mesmo parecendo perfeitamentre disparatado partir do princípio que há, entre os leitores do teu blogue, quem nunca ganhou tempo com pornografia [de preferência acompanhado] deixo uma sugestão de leitura, uma hipótese de recuperação rápida do tempo perdido: "How to Make Love Like a Porno Star", escrito pela brilhante Jenna Jameson.

Os leitores regulares deste blog são considerados, naturalmente, peritos nestas matérias do sexo e da luxúria, mas não estão dispensados da consulta desta interessante biografia daquela que é, de momento, a actriz porno mais requisitada... por todos os lados.

Isto porque a indústria porno americana ainda não te conhece, claro.

Portugal - Grécia


m visita à Grécia, um português foi passear com o seu amigo grego, que o levou para conhecer um famoso obelisco, um dos «bilhetes postais» da sua cidade. Maravilhado, o português comentou:
- Que belo monumento! E que tamanho!
O grego pergunta:
- Sabes em que modelo foi inspirado?
- Não imagino. Algo tão grandioso... - responde o português.
- Foi no caralho do meu pai! - diz o grego, com um sorrisinho malandro.
O português riu-se sem vontade, ficou danado mas deixou passar.
No dia seguinte, o grego telefonou e combinaram um encontro no mesmo lugar, junto ao obelisco. Quando o grego chegou, viu o português com mais 10 pessoas, todos de mãos dadas, circundando o monumento.
- O que é isto? O que é que vocês estão a fazer? - pergunta o grego, curioso.
O português, cínico, esclarece:
- Estamos a tentar calcular o tamanho da cona da tua mãe.

(enviado por ^A^njo Macho)