23 junho 2017

Eva portuguesa - «O Algarvio»

Chegou com rosas numa mão e peixe fresco na outra. Na boca tinha elogios e uma vontade enorme de me provar. E sabia fazê-lo. Entre a humildade de alguém que não sabe o próprio valor e a excitação de ter "a mulher mais perfeita que alguma vez vira", fez-me sentir linda, desejada, merecedora e digna. Deu-me respeito,de alguma forma amor, e prazer... tanto prazer! Fez-me ver-me pelos seus olhos simples e encantados, como o ser humano e a mulher linda e de valor que eu sou. Através do seu encanto, fez com que eu me tornasse a encantar por mim. Este homem do mar, que veio de tão longe para estar comigo, encheu-me de mimos, beijos, toques, palavras doces, agrados e convites. Deu-me um pouco dele e levou tanto de mim! Teve literalmente prazer ao sentir o meu prazer na sua boca. Tremeu com os meus gemidos. Sussurrou ao ritmo das minhas ancas, Dançou pelo compasso do meu sexo, E só terminou depois de me ver satisfeita e esgotada, completa e preenchida, não só sexualmente mas também emocionalmente. Este homem maravilhoso esgotou-me e deu-me alento ao mesmo tempo, aumentando as minhas defesas, tornando-me mais forte e segura.
E, assim como a sua lembrança, as rosas que me ofereceu continuam vivas...
Meu querido Algarvio, quando puderes, aqui estarei à tua espera. Obrigada por tudo...


Eva
blog Eva portuguesa - porque o prazer não é pecado

2 comentários:

  1. Eu sou algarvia, oh povo bom !!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O povo da Beira Interior também é fixe, não desfazendo :O)

      Eliminar

Uma por dia tira a azia