27 fevereiro 2015

Uma espécie de escuridão


GINGER & THE GHOST - ONE TYPE OF DARK (TA-KU REMIX) MUSIC VIDEO from Prorevolution Films on Vimeo.

É grave, doutor!


Um tuíte que diz "scarlett johansson in a bikini". E eu resisti a clicar no linque.
Amanhã vou marcar uma consulta de urgência.


Sharkinho
@sharkinho no Twitter

«Berlim» - João

"Sempre gostei de viajar pelo motivo mais óbvio, que é o prazer que dá conhecer lugares novos. Com a Raquel aprendi que o melhor de viajar não é conhecer esses lugares, mas sim poder partilhá-los com alguém que nos conhece as entranhas.
Dentro daquilo que são as minhas limitações económicas, tenho viajado o mais que posso e consigo. Nestes últimos dias, por exemplo, andei a saltitar por Berlim como se fosse uma criança num parque de diversões. Virava-me para ela e dizia "olha isto!" com o mesmo entusiasmo com que o dizia à minha mãe em criança sempre que ia ao Portugal dos Pequeninos. Levei uma lista com o nome de dezasseis coisas que eu queria mesmo ver naquela cidade. De nenhuma tinha a morada, as coordenadas ou uma referência qualquer. Foi a Raquel que se deu ao trabalho de descobrir onde ficavam todas e de me levar lá em transportes públicos. Numa cidade cuja zona urbana tem quarenta e seis por trinta e oito quilómetros, acreditem que não é fácil.
Às vezes paro num sítio qualquer, como parei num bar duma das grandes avenidas de Berlim, e fico a beber uma cerveja tão lenta quanto um caracol. Não percebo (e isto é a sério!) o que é que uma mulher como ela vê em mim. Encontro-me no papel do Monstro amado pela Bela, no sentido lato da expressão e do contexto, e considero-me um homem com sorte.
Só isso."

João
Geografia das Curvas

«Tomai e comei...»- Shut up, Cláudia!




no Tumblr
no Facebook

26 fevereiro 2015

A Bruxa de Vénus


Tortured Phrases Series: N.1 Venus Witch. Vocales - Arthur Rimbaud. By Leo Carreño. from Leo Carreño on Vimeo.

Poesia Grossa

DRAMA DE CONSULTÓRIO ou A CONA TRICLÍNICA















Coisas da estranha Natureza
Se adentram neste consultório...
Bestas de circo e denso relambório,
Passíveis de mortificarem ciclópica picha tesa.

Aguçai vossa curiosidade -
Sem tocamentos, nem maldade -
Que este versejar de pobre métrica,
Vai sobre cona pouco simétrica.

Eis que se apresenta grotesca brasileira;
Planetária peida e omissa pentelheira,
Dona de coxão forjado em aço,
Mas exibindo pevide digna d'um  Picasso.

(Mote popularucho em tom carnavalesco-brasileiro, sambinha, etc.:)

«Há quem diga que cona é cu.
  Mas a cona não é cu, não.
  É que o cu tem um buraquinho,
  E a cona tem um buracão!»

Soltando admiradas invectivas,
Noto que clito, lábios e greta quebravam todas as perspectivas!
Dia memorável! Efeméride cá da clínica!
O glorioso instante em que a Ciência descobriu a rata triclínica!

Doutor Grosso Amor, in "Esguichos Avulsos"

Mulher flor e pata de lavagante

Estatueta em bronze da minha colecção.

Visita a página da colecção no Facebook (e, já agora, também a minha página pessoal)



Precioso segredo de justiça



HenriCartoon

Ama que zona?

Ontem fui mamado por uma amazona da goela. As suas cordas vocais ficaram tão entrelaçadas que no final ficou com voz de cona rachada.

Patife
@FF_Patife no Twitter

25 fevereiro 2015

«A Google quer que você pare de usar o Blogger»

Excertos e tradução minha do texto «Google wants you to stop using Blogger: Here’s how to leave» de Violet Blue:

Até à passada segunda-feira, a plataforma Blogger, da Google, autorizava "imagens ou vídeos que contenham nudez ou actividade sexual" e declarava que "censurar estes conteúdos é contrário a um serviço que se baseia na liberdade de expressão".
Isso mudou num ápice, com a Google a tirar o tapete debaixo dos seus usuários adultos do Blogger, que souberam que desapareceriam se a Google decidisse que os seus blogs contêm "imagens ou vídeos de nudez gráfica ou de sexo explícito".
Google diz: "Nós vamos ainda permitir a nudez apresentada de forma artística, educacional, como documentário, em contextos científicos ou onde existam outros benefícios substanciais para o público de não tomar medidas sobre o conteúdo apresentado".
Os novos termos da Google acham que fazer sexo para reprodução é OK mas sexo por prazer não é nada OK. 
(...) Podemos dizer coisas sobre a Google e a censura mas agora temos um exemplo muito concreto, público e bem documentado de a empresa dizer uma coisa e, em seguida, fazer exactamente o oposto em relação a censura de conteúdo e as suas plataformas.
Você sabe o que é realmente estúpido nisto tudo? Eu aposto que, se fosse dada essa opção, dezenas de milhares de pessoas pagariam ao Blogger para terem uma conta premium e evitar o aborrecimento de empacotar tudo e sair em Março.

Violet Blue

[no artigo original, a autora dá algumas pistas de alternativas ao Blogger para blogs de conteúdos adultos]

Conselho aos rapazolas de uma amiga do João Barreto

Dizia uma velha amiga minha, a título de conselho aos rapazolas:

"Gajas, o mais é amá-las; 
bem melhor é fodê-las 
e despachá-las!"

Sábia! Ainda que seja verdade que a última vez que a visitei estava num manicómio e não me reconheceu... Coincidências!

João Barreto

Eva portuguesa - «O amor é uma droga»

O amor é uma droga. Vicia. Provoca alucinações. Aumenta o ritmo cardíaco. Quanto mais se consome, mais se quer. As doses têm que aumentar. E queremos sempre mais e mais... e chegamos a um ponto em que já não podemos viver sem ele.
A sua ausência provoca ressacas dolorosas e facilmente visíveis manifestações físicas e de comportamento apenas associadas a quem é dependente do amor.
O amor é uma droga que amolece corpo e espírito, que embrutece os sentidos, que nos altera a consciência e a percepção da realidade.
O amor transforma o cinzento em negro e o amarelo em cor de rosa. Faz com que um dia chuvoso e triste de inverno se torne no dia mais feliz de verão.
O amor desperta os sentidos e as sensações, dá visão aos cegos e faz com que os que vêm não o consigam fazer.
O amor... o que será isto do amor que tentamos encontrar e tantas vezes não o enxergamos?...
Não sei... sei que o amor é uma droga... e eu quero perder-me nela. Sem culpa. Sem medo. Sem consciência. Sem controlo.
E tu? Queres-te vir perder comigo?


Eva
blog Eva portuguesa - porque o prazer não é pecado

Postalinho de marketing gastronómico

"Olá, São Rosas
Vou abrir um restaurante e gostava de saber a tua opinião sobre o nome que escolhi."
Hugo

Eu bem que gostava de dar uma opinião mas só me ri e... foodHIM.


E depois evaporam-se...



24 fevereiro 2015

Ponto de situação e algumas opiniões das visitas e visitos sobre a anunciada censura do Blogger ao "conteúdo sexualmente explícito ou imagens ou vídeos com nudez gráfica"

A propósito disto, pedi esclarecimento ao Blogger. Disseram-me isto: "Erotica content will still be allowed, as long as you mark your blog as having adult content". Esse aviso sempre lá esteve. Mas quando lhes pedi para verificarem se no meu blog detectam algo que possa colidir com as novas condições do Blogger, responderam-me do forum de ajuda: "Only Blogger could tell you - but whether they will remains to be seen". Ou seja, o Blogger é uma entidade... abstracta...
Abordei também a plataforma Sapo. Resposta deles: "o SAPO Blogs não autoriza a publicação de conteúdo pornográfico". Pedi-lhes para verem o blog e dizerem-me se o acham pornográfico. Resposta: "Após análise cuidada à sua questão, informamos que não consideramos o blog, como está atualmente, como tendo conteúdos pornográficos, pelo que não temos problemas se decidir migrar esses conteúdos para o SAPO". Pois... como está actualmente... mas eles viram os 16.000 posts publicados desde 2003? E se houver algum que achem pornográfico?

A malta amiga é conão deixa de me dar força. Algumas das muitas mensagens que tenho estado a receber:

"Ora, é fácil, São: Pega os conteúdos sexualmente explícitos, imagens ou vídeos com nudez gráfica, e transforme-os em «nudez apresentada em contextos artísticos, educacionais, documentários ou científicos ou onde a não ação sobre o conteúdo possa beneficiar substancialmente o público», posto que «continua a ser permitida». Quanta hipocrisia."
Chama a Mamãe

"Sabemos que a falta de tesão conduz a estas coisas.
Tinha um tio, por sinal um grande putanheiro, que dizia;
- Sobrinho, o tesão nunca acaba; muda é de lugar.
A uns passa para a língua, a outros para o traseiro, mas a grande maioria passa a foder com a tesoura.
Puta que os pariu! Ai desculpe... queria dizer: ide, ide zzzz para a gaveta hidropónica onde fostes concebido pela mais asséptica máquina de compor estruturas orgânicas..."
Charlie

"E as implícitas, deixam? Como é que estes gajos terão sido feitos? Vais ver que são de proveta... O que não aprovêta a ninguém."
Jorge Castro

"Então... e... vamos poder falar em pirilaus? E em xaninhas?"
Rui P.

"Ora São, para cada censor tem de haver 10 prevaricadores que são, de certeza, mais inteligentes do que o dito cujo. Hás-de dar a volta aos tontos que te querem calar. Como dizia a velha canção: «não há machado que corte a raiz ao pensamento»."
João Barreto

"Então o que é que estes impotentes mentais consideram "nudez gráfica" ? Não é toda a nudez representada numa imagem, uma representação gráfica ?! O Nu Artístico não é gráfico ?! A pintura de um nu não é gráfica ?!
Os lobbies anti-pornografia, na verdade, são uns energúmenos religiosos que são contra a nudez (não apenas contra a pornografia) e estabelecem propositadamente estas ambiguidades no seu sonho idiota de erradicarem a nudez. E com cretinos como o Blogger, o Facebook e etc vão desenvolvendo estas "cruzadas de merda".
Destes fundamentalismos ninguém fala. A este impor de regras a quem lhes fez a casa - sim, porque o sexo sempre foi um dos principais motores de desenvolvimento de muitas destas plataformas - ninguém aponta ser uma afronta à (tão sagrada) Liberdade de Expressão.
Depois os outros é que são terroristas...
A demanda não é «Contra a Pornografia», não sejam mentirosos. A «luta contra a pornografia», recentemente (re)acesa junto da administração Obama, pouco ou nada propõe contra a indústria da pornografia e visa apenas a Internet, como de costume, manipulando a opinião pública com argumentos muito «socialmente correctos», usando a (também costumeira) indefinição entre o que é ou não pornográfico.
A demanda é contra a nudez e não é um coisa nova. É um gato escondido com o rabo de fora.
Tenho estado a pesquisar diversas coisas relacionadas com estas "pressões" sobre as grandes plataformas "made in USA" e tudo indica que uns senhores de uma tal "Morality in Media / Porn Harms" (que entretanto têm mais dois nomes) são o grande lobby por detrás da coisa. E claro que, mais uma vez, uma das pedras de toque mais usadas são as criancinhas que (garantem) a partir dos 11 anos já se põem a pesquisar blogues como A funda São e outras poucas vergonhas do género.
Daí realmente a importante do "graphics". Os putos mal sabem ler inglês, quanto mais português mas, se está tudo pormenorizado é evidente que topam logo para o que servirá a estatueta preta aí mais acima. Mas vão delirar com o rinoceronte a esborrachar-se no chão e talvez imitem (who knows ???).
Portanto eu sugiro que o A funda São, numa manobra de puro marketing e durante algumas semanas se deixe dessas coisas do sexo e faça antes eco de alguns excelentes e educativos valores americanos. Para tal deixo uma dica do tipo de conteúdos de que falo."
EmZe

(as fotomontagens seguintes são da autoria de EmZe)




«I Love You So Hard» (amo-te tanto)


Shorts: I Love You So Hard from Oliver's Island on Vimeo.

Não te estiques


As últimas tendências do porno mundial fazem-me recuperar a confiança na imensa elasticidade da anatomia humana.

Sharkinho
@sharkinho no Twitter

«nome» - Susana Duarte

inscrevo-te na bainha dos sentidos,
onde o limbo é, apenas, um caminho

salto de folha em folha e, na natureza viva das mãos,
abro a boca sôfrega da água que sai do teu corpo

ondeio as linhas do caule e
nutro-me da tua vida:

semente,
nascente,
flor noturna
e pêssego rosa;
luz nascente
das minhas flores,
ângulo inexistente de uma curva,
quarto crescente
da minha lua.

inscrevo-te no recanto ambíguo dos sonhos,
na espera do sol nascente, rasante das minhas veias,
amplitude da navegação das flores, na enseada
onde verti as flores de um olhar,

luz,

alcateia de lobos de uma montanha nova,
onde inscrevemos a espécie nos olhos azuis da tua boca.

inscrevo-te na bainha dos sentidos,
onde o limbo é a margem da vida, percorrida

por entre cruzamentos e ligamentos e estranhos pensamentos

mas onde, sempre, reina o teu nome

Susana Duarte
Blog Terra de Encanto

Nossa Senhora fálica

Estatueta em madeira (ébano?) com base esférica.
Mais um objecto da «sexão» do que não é suposto ser erótico, da minha colecção.

Visita a página da colecção no Facebook (e, já agora, também a minha página pessoal)



23 fevereiro 2015

Mensagem recebida hoje do Blogger

"Atualização da Política de conteúdos do Blogger

Caro(a) utilizador(a) do Blogger,

Estamos a contactá-lo(a) para o(a) informar sobre uma alteração futura à Política de conteúdos do Blogger que poderá afetar a sua conta.
Nas próximas semanas, deixaremos de permitir blogues com conteúdo sexualmente explícito ou imagens ou vídeos com nudez gráfica. A nudez apresentada em contextos artísticos, educacionais, documentários ou científicos ou onde a não ação sobre o conteúdo possa beneficiar substancialmente o público continua a ser permitida.
A nova política entra em vigor a 23 de março de 2015. Após esta política entrar em vigor, a Google restringe o acesso a qualquer blogue identificado como constituindo uma violação da nossa política revista. O conteúdo não é eliminado, mas apenas os autores do blogue e as pessoas com quem partilharam expressamente o mesmo podem ver o conteúdo que tornámos privado.
Os nossos registos indicam que a sua conta poderá ser afetada pela alteração desta política. Evite criar novos conteúdos que possam constituir uma violação desta política. Além disso, pedimos que efetue as alterações necessárias no seu blogue existente para estar em conformidade o mais rápido possível, para que não sofra interrupções no serviço. Também pode optar por criar um arquivo do seu conteúdo através do Google Takeout (https://www.google.com/settings/takeout/custom/blogger).
Para obter mais informações, consulte (https://support.google.com/blogger?p=policy_update).

Atentamente,
A equipa do Blogger

© 2015 Google Inc. 1600 Amphitheatre Parkway, Mountain View, CA 94043"
_________________________________________

Nunca pensei que chegassem a este ponto, quando já há muito tempo criaram a página de alerta à entrada. E a Google censura o conteúdo de blogs para adultos!
Nem sei que diga... mas algo vou ter que fazer!

Fia-te

«Um jogo de tortura» - João

"Aproximámo-nos naquele espaço. Formais no tecido. Informais nas fantasias. Lancei a mão ao teu casaco, que ajudei a despir, desabotoei a tua blusa, mais devagar do que o desejo nos permitiria, e com a mestria de sempre, soltei o soutien nas tuas costas apenas com uma mão enquanto a outra o segurava para a seguir arremessar para longe, de modo a que nada nos fizesse tropeçar senão nós mesmos, um no outro, na expectativa de cairmos redondos no sofá mais próximo ou na cama mais larga. Ou mesmo o chão. O chão podia ser cama, podia ser sofá, qualquer coisa nos servia. Ao sangue que fervilha, pouco interessa onde. Ia atirar-me à tua saia para te admirar a nudez o mais depressa que pudesse, mas não me deixaste. Agarraste-me as mãos com determinação e disseste não. Olhaste-me firme nos olhos e disseste que hoje é diferente. Mandaste-me dar um passo atrás e sentar-me na beira da cama. Subiste a tua saia de modo a que pudesses abrir as pernas e sentar-te sobre mim. Mais tarde, viria a voar também para um canto, mas naquele momento percebi que por baixo da saia não havia nada, nada além daquele ponto onde as tuas coxas terminam e a magia acontece, o santuário do meu caralho, e disseste-me “não me tocas sem eu mandar. não me beijas sem eu pedir. não me lambes as mamas, não me tocas na cona, não fazes nada que eu não te diga”, e eu ali, a pulsar, a sentir a tua humidade na minha pele, e tu a acariciar-me a cara, a beijar-me o pescoço, as tuas mãos a passear as minhas costas, e enquanto isso a tua bacia ondulava e esfregavas o teu corpo sobre o meu, e eu a portar-me bem, a ser um bom menino, sim?, de mãos a muito custo contidas, a querer terminar a tortura, a querer tocar-te o corpo, devolver-te o prazer. Com a tua mão apontaste e ordenaste “toca-me, aqui”, e eu obedeci. Ajeitaste o corpo até ter o meu caralho perfeitamente ajustado à tua cona, até faltar um pequeno jeito, de um ou de outro, para o deixar entrar. Queres foder-me? Quero, quero muito. Queres entrar em mim? Muito, quero muito. E depois de te debruçares sobre mim, para que te lambesse os mamilos, deixaste-te finalmente deslizar sobre mim, entrei no teu corpo, feito em rocha viva, e tu ao meu ouvido só me falavas de como era bom foder-me, de como não havia nada assim, nada igual, e finalmente tinha autorização para te tocar, para dar uso às minhas mãos, e toquei-te tanto, como sabia, como podia, como queria. E seria capaz de jurar, a sério que seria, que o mundo perdera toda a importância, que se resumia a nós, a nosso mando, aos nossos pés. Sabia que me amavas. Não havia disfarce, nem vontade de disfarçar. Amo-te, amo-te tanto, disseste. Não mais que eu, nem menos, respondi, o teu tanto é o meu."

João
Geografia das Curvas

«conversa 2116» - bagaço amarelo

Ela - Caraças! Devo ser uma gaja mesmo muito estranha...
Eu - Porque é que dizes isso?
Ela - Não sei... sinto-me estranha e nem sei bem porquê, o que já é estranho.
Eu - Não te preocupes. És uma gaja como outra qualquer.
Ela - Uma gaja como outra qualquer?! Não melhorou nada, preferia ser uma gaja estranha.


bagaço amarelo
Blog «Não compreendo as mulheres»

Valorização profissional



Meus nervos!

22 fevereiro 2015

«Sob o Encanto da Luz» - Porta-Curtas

Ficção
Director: Dirceu Lustosa
Elenco: Bruno Torres, Larissa Sarmento
Duração: 18 min
Ano: 2005
Sinopse: Respiração. As águas sempre guardam um segredo. Um salto. O profundo e a luz. E com um sopro o tempo pode parar.

Luís Gaspar lê «Artigo 1056º do Código Civil» de Augusto Gil


Oiça, vizinha: o melhor
É combinarmos o modo
De acabar com este amor
Que me toma o tempo todo.

Passo os meus dias a vê-la
Bordar ao pé da sacada.
Não me tiro da janela,
Não leio, não faço nada…

0 seu trabalho é mais brando,
Não lhe prende o pensamento,
Vai conversando, bordando,
E acirrando o meu tormento…

0 meu não: abro um artigo
De lei, mas nunca o acabo,
Pois dou de cara consigo
E mando as leis ao diabo.

Ao diabo mando as leis
Com excepção dum artigo:
0 mil e cinquenta e seis…
Quer conhecê-lo? Eu lhe digo:

«Casamento é um contrato
Perpétuo». Este adjectivo
Transmuda o mais lindo pacto
No assunto mais repulsivo.

«Perpétuo». Repare bem
Que artigo cheio de puas.
Ainda se não fosse além
Duma semana, ou de duas…

Olhe: tivesse eu mandato
De legislar e poria:
Casamento é um contrato
Duma hora – até um dia…

Mas não tenho. É pois melhor
Combinarmos algum modo
De acabar com este amor
Que me toma o tempo todo.

Augusto Gil
Ouçam este texto na voz d'ouro de Luís Gaspar, no Estúdio Raposa

Sinfonieta



Allegro
: O meu calcanhar é o pescoço que não me pode um dedo por lá roçar que logo um torpor me tremelica.

Vivace: Quando ele encosta o seu nariz ao meu pescoço e lhe retribuo fico feita azeitona pronta a ser triturada no seu lagar. Faz de mim a tua posta de bacalhau e tempera-me.

Adagio: Pareceu-me que a parede precisava de ser pintada mas os seus dedos a cravaram-se mais fundo na minha cintura anunciavam que o seu canudo estava quase a sacolejar convulsivamente.

Grave: Despedi-me pespegando-lhe um beijo tal e qual numa repartição se carimbam os documentos prontos para entrega.




Pilha em espanhol


Confesso que nunca tinha estado com 7 mulheres ao mesmo tempo. Por isso aqui o Pacheco estava uma autêntica pila de nervos.

Patife
@FF_Patife no Twitter

21 fevereiro 2015

A pornografia da política Greco-Lusitana

Na nossa página no Facebook (que tem mais de 2.500 gostos), um elemento da fundiSão publicou esta fotomontagem (em que se limitaram a pôr um paninho no braço do coelho), com esta legenda:

"À primeira vista esta imagem não devia aparecer aqui, mas o ar subserviente que contrasta com uma sisuda indiferença lembra-me uma humilhante história de amor mal correspondido. Uma história daquelas que só se aguenta enquanto houver interesse..."
Paulo F.

Transcrevo aqui um dos comentários:

"A história é fodida, mais com pornografia do que com sexo bom . A nossa história de conquistas e descobertas epicamente documentadas nos livros que nos são servidos tem outro sabor quando comparada, nos episódios comuns, com o cardápio que é servido a outros povos que bem ou mal fodidos se cruzaram conosco. Fodemos muita gente de forma vil e pornográfica mas também demos monumentais fodas que agradaram a todos os participantes. O mesmo se passa na história actual. Há bem pouco tempo o sr Juncker (aquele que esteve envolvido no episódio pornográfico do Luxleaks) confessou pecados contra a dignidade dos portugueses, dos irlandeses e dos gregos (PIG). Esses pecados, como em qualquer história de amor, podem não ter sido intencionais mas, quem sofre as consequências, perde a bondade do raciocínio e acaba por ficar com a ligeira impressão de que tem o cu em sangue para beneficiar coisas como a economia alemã e o grande capital, duas amantes sedentas, sem ter qualquer perspectiva de vir a beneficiar de futuras orgias em que possa gozar qualquer coisinha. A sensação que fica é tipo ir às putas com o dinheiro que elas me emprestam, passar-lhes o corredor a pano, levar uma carga de porrada no "tecido produtivo" sair de lá com uma dívida venérea e repetir indefinidamente alimentando-lhes tecido produtivo enquanto o meu definha ao serviço da dívida venérea. Tive o inquietante benefício dos tempos da orgia da dívida venérea, mas tinha a consciência de que a erecção do tecido produtivo, que era uma ilusão propagada pelos fodilhões optimistas que ocupavam cargos de relevo no bordel, não era suficiente para satisfazer todas as amantes, e que as forças nem iriam chegar para combater a dívida venérea. Agora, para me livrar disto tenho que me livrar das amantes gulosas e sedentas que me alimentam o vício e se alimentam do meu vício. É como se me arrancassem os colhões. Vai doer!"
Oso Drac

«Show Girls - cabaret & behind the scenes. Warm-up»


SHOW GIRLS - cabaret & behind the scenes. Warm-up. from Razoomovsky Andrey on Vimeo.

«Luz e amor» - por Rui Felício




Não se pode medir a escuridão em si mesma.
Ela é a ausência absoluta de luz e só esta é mensurável.
Quanto maior a sua intensidade menor é a escuridão.
Assim se passa com o amor.
Só ele é a medida da solidão.

Rui Felício
Blog Encontro de Gerações
Blog Escrito e Lido

Postais ilustrados de mulheres com lingerie branca

Humedecendo a lingerie, esta fica transparente.
Oferta de Lourenço M. para a minha colecção.

Visita a página da colecção no Facebook (e, já agora, também a minha página pessoal)




«Membro importante» - Adão Iturrusgarai

A partir de hoje, temos a honra de publicar os cartoons geniais de Adão Iturrusgarai, com a sua autorização. Obrigada, Adão!