26 maio 2019

O fundo Baú - 18

O baú que deu início à colecção de
arte erótica «a funda São»
Em 22 fevereiro 2004, este blog assumiu-se como sucursal do Diário da Ré Púbica:

Alteração ao Código do IRS
Secretaria-Geral do Ministério das Finanças
Portaria Nº 69/04 DR Nº 25, I Série-B, de 05 de Janeiro de 2004

Nos termos e para os efeitos do artigo 24º do Decreto-Lei nº 14/04, de 5 de Janeiro
Diz o Governo, pela Ministra das Finanças, o seguinte:

1- A única coisa que ainda não paga imposto é o pénis.
O motivo para isso é que ele está inactivo 98% do tempo e nos restantes 2% ele está afundado num buraco. Além disso, ele tem dois dependentes.
Entretanto, a partir do primeiro dia de Janeiro de 2004, cada pénis passará a pagar imposto, dependendo a taxa do seu comprimento.

2- Manda a ministra que cada cidadão macho, maior e vacinado, faça verificar o comprimento do seu membro por alguma das funcionárias da Repartição de Finanças da sua zona, a fim de determinar a sua categoria.
Se forem detectadas declarações inválidas, tal situação será punível com coima.
Categoria A: 25 a 30 cm - imposto de luxo
Categoria B: 20 a 25 cm - imposto de privilégio
Categoria C: 15 a 20 cm - imposto de diversão
Categoria D: 10 a 15 cm - isento
(todos os possuidores de pénis de tamanho inferior a 10 cm beneficiarão de deduções especiais na próxima declaração de rendimentos, sendo essa situação também englobada na cláusula de salvaguarda)

3- Futuramente, o rendimento do pénis será uma mais-valia a englobar na declaração de rendimentos.

A Ministra das Finanças
Manela Ferrem-na co'Leite

Postalinho de Malta

"O beijo, às portas de Medina."
Fernando Oliveira



Ex-voto 21


25 maio 2019

«O lobo bom» - Fernando Gomes

Depois de escapar dos contos infantis, o lobo mau decidiu tornar-se bom. Renunciou à vida de carnívoro e enrabichou-se pela cozinha vegetariana do Grimm’s, afamado restaurante na orla do bosque, onde consome grande parte do tempo. Todavia, sempre que vê passarem meninas tenrinhas de visita às avós, é traído pelo subconsciente e pede um capuccino vermelho.

Fernando Gomes

«Nunca ninguém te amou...» - Mário Lima



"Nunca ninguém te amou como eu te amei"

Mário Lima

The Beggars - «Ev´ryone together in the swimming pool / The pushbike song»

Single 45T France 1969 ref. RIVIERA 121.352 L BIEM 2.
Pela capa, veio para a minha colecção.



A colecção de arte erótica «a funda São» tem:
> 2.000 livros das temáticas do erotismo e da sexualidade, desde o ano de 1664 até aos nossos dias;
> 4.000 objectos diversos (quadros a óleo e acrílico, desenhos originais, gravuras, jogos, mecanismos e segredos, brinquedos, publicidade, artesanato, peças de design, selos, moedas, postais, calendários, antiguidades, estatuetas em diversos materiais e de diversas proveniências, etc.);
> muitas ideias para actividades complementares, loja e merchandising...

... procura parceiro [M/F]

Quem quiser investir neste projecto, pode contactar-me.

Visita a página da colecção no Facebook (e, já agora, também a minha página pessoal)

24 maio 2019

Amor de bolha




Ricardo - Vida e obra de mim mesmo

Sabes o que é um "Artesão"? E "Artesãonato"? E "Artesanal"?

O DiciOrdinário ilusTarado explica:

Artesão – indivíduo que exerce uma arte manual, frequentemente por conta própria (acreditem que está assim, tal e qual, no dicionário!); prótese peniana insuflável; dar a entender que se tem uma erecção.

Artesãonato - arte de fazer louça das Caldas, com ou sem cordelinho.

Artesanal - arte de fazer (ou ir a) cus.


Faz a tua encomenda aqui.
Se quiseres, basta mencionares no formulário e posso enviar-te o DiciOrdinário com uma dedicatória.



#fabulosa - Ruim




Quando uma rapariga me pede para lhe segurar na mala num shopping fico sempre incomodado e não fico descansado enquanto não vou ver de umas botas à Stradivarius que combinem.

Ruim
no facebook

23 maio 2019

«A ilha dos orgasmos» - Áurea Justo

A ilha dos Orgasmos,
Rodeia-se do cinzento da neblina,
Nela há uma profunda brisa que sopra,
De uma paixão ainda menina...

Corpos nus que se mostram,
Num chamamento tão antigo,
Como o próprio mundo e apostam,
Qual deles atinge primeiro o clímax comigo...

Respirações entrecortadas no abismo,
Do prazer intenso e profundo,
Aqui não há lugar ao cinismo,
Há sentimentos que abalam o mundo!

Ah! Ilha formosa em cuja paz,
Se formaram teus fogosos haréns,
Corpos cobertos de pêlos como um manto,
São do teu prazer apenas reféns!

In Folha De Papiro Perfumada

Áurea Justo
no Facebook


«Turismo gay» - Adão Iturrusgarai


Nem só a cortina era de ferro!

Voajer nº 69, 2005 - revista pornográfica da ex-Jugoslávia, agora na minha colecção.









A colecção de arte erótica «a funda São» tem:
> 2.000 livros das temáticas do erotismo e da sexualidade, desde o ano de 1664 até aos nossos dias;
> 4.000 objectos diversos (quadros a óleo e acrílico, desenhos originais, gravuras, jogos, mecanismos e segredos, brinquedos, publicidade, artesanato, peças de design, selos, moedas, postais, calendários, antiguidades, estatuetas em diversos materiais e de diversas proveniências, etc.);
> muitas ideias para actividades complementares, loja e merchandising...

... procura parceiro [M/F]

Quem quiser investir neste projecto, pode contactar-me.

Visita a página da colecção no Facebook (e, já agora, também a minha página pessoal)

22 maio 2019

«Desenha-me um pirilau»

Para celebrar o Dia Internacional da Mulher no dia 8 de Março, o National Film Board do Canadá (NFB) lançou, em colaboração com a Université du Québec em Montréal (UQAM), a aplicação Clit-me (nfb.ca/clitme), um jogo interactivo móvel de cinco minutos que leva uma abordagem despreocupada e aberta para a satisfação sexual feminina. A experiência visa destruir uma série de mitos sobre o prazer das mulheres, dando aos utilizadores a oportunidade de experimentarem diferentes "técnicas" de movimento nos seus smartphones, na tentativa de descobrirem o que faz feliz o seu avatar clitóris.
Toda a gente sabe desenhar um pénis, mas ninguém sabe desenhar um clitóris. A aplicação Clit-Me é um novo jogo educativo que visa fechar a “lacuna do orgasmo”, aumentando a consciência da nossa ignorância em relação ao clitóris, destacando a abundância de imagens fálicas nas nossas vidas diárias.

A Nova Vida Sexual dos Ácaros

Imagem relacionada

Poderíamos pensar que os ácaros são uns fetichistas por gastarem tanto do seu tempo a introduzirem-se nas nossas camas sub-repticiamente e de mansinho se encostarem às escamas da nossa pele, fingirem que nos acariciam e estão apenas a sugá-las todinhas. Até parecem aquela gaja ou gajo lá do trabalho que roda à nossa volta com sorrisos concupiscentes e palmadinhas nas costas e beijinhos de chegada e de partida só para nos sacar algo melindroso que possa vomitar no colo dos superiores.

Também poderíamos supor que são uns coprófagos por nos encherem os colchões e almofadas com os seus excrementos que nos enchem de coceira, tal e qual como os seus primos carraças fazem aos cães.

Contudo, a vida sexual dos ácaros caracteriza-se por uma proliferação do incesto e do abuso de crianças, capaz de entupir os tribunais se eles os tivessem e de lhes encher as prisões pela dificuldade de colocar pulseiras electrónicas em seres de uns 300 mícrons de tamanho.

A coisa passa-se assim: o bebé ácaro macho permanece no conforto do lar materno calmamente à espera que lhe nasça uma irmã e nessa hora feliz até dispensa os seus préstimos à mãe para ajudar no nascimento e logo que a bebé fêmea vê a luz do dia, acopla-se a ela com toda a força. Tradicionalmente, a recém-nascida detesta este costume de boas-vindas e voa para longe dali ficando o menino junto de sua mãe, à espera de uma nova irmã.

Ui!...


Calma, não sou nenhum bicho-papão. Mas tenho uma picha-papona.

Patife
@FF_Patife no Twitter

21 maio 2019

A indústria da pornografia é digna? - Luiz Felipe Pondé

Bem mais justo!

Porque é que uma mulher vítima de violência doméstica é forçada a ir para uma casa-abrigo com os filhos, quando há vagas, com tanto espaço nas prisões para os bandalhos que as maltratam?

Sharkinho
@sharkinho no Twitter

Pirilau aos 60 anos

Pénis esculpido em pedra do Xico Nico, artesão de Peniche.
Doação de Lourenço Moura para a minha colecção.






A colecção de arte erótica «a funda São» tem:
> 2.000 livros das temáticas do erotismo e da sexualidade, desde o ano de 1664 até aos nossos dias;
> 4.000 objectos diversos (quadros a óleo e acrílico, desenhos originais, gravuras, jogos, mecanismos e segredos, brinquedos, publicidade, artesanato, peças de design, selos, moedas, postais, calendários, antiguidades, estatuetas em diversos materiais e de diversas proveniências, etc.);
> muitas ideias para actividades complementares, loja e merchandising...

... procura parceiro [M/F]

Quem quiser investir neste projecto, pode contactar-me.

Visita a página da colecção no Facebook (e, já agora, também a minha página pessoal)

20 maio 2019

19 maio 2019

O fundo Baú - 17

O baú que deu início à colecção de
arte erótica «a funda São»



Em 21 de Fevereiro de 2004, o Jorge Costa descobriu esta preciosidade no blog Abaixo o Chispe Viva o Iogurte, que desfaz completamente um mito da adolescência masculina:

Post aberto (mas custou tanto a descolar...) aos nossos pais - por Cruijff

"Queridos pais (em sentido estrito, que este assunto não é para mães),

Mas... senhor padre... eu vinha só confessar-me... amanhã é que é a comunhão, senhor padre...Nunca é tarde demais para reconhecermos os nossos erros e, no bom espírito católico apostólico romano, pedirmos perdão.
Sabemos que nem sempre nos portámos bem quando éramos putos, mas também é verdade que não éramos nós os educadores (tomem e embrulhem!).
Mas há algo de que nos penitenciamos, com flagelação auto ou assistida, consoante as oportunidades: Quando nos emprestavam - à revelia - as vossas revistas pornográficas, que escondiam em sítios tão improváveis como a vossa mesa de cabeceira, o último gavetão da cómoda ou um baú fechado a cadeado, era por nossa culpa que as revistas vos apareciam depois com as páginas coladas. Mas não eram todas, porque páginas com mais texto, ou imagens menos interessantes, normalmente livravam-se do mal, amén.
Nós, pecadores, confessamos e estamos dispostos a sofrer o devido castigo divino («de vinho», em latim) que esteja estabelecido nas tabelas homologadas: o motivo pelo qual as páginas se colavam era porque... porque... custa tanto dizer a verdade aos pais... mas tem que ser... porque era o único sítio onde podíamos guardar os bocaditos de caramelos Solanos que ficavam agarrados aos dentes.
Já está! Que alívio! Reponham, por favor, os nossos nomes nos vossos testamentos, e é se querem que a gente vos compense pelas páginas que inadvertidamente «se rasgaram» (os posters centrais das Playboys, esses então, tinham uns agrafes tão fraquitos...).

Os vossos filhos queridos,

João, António, Rui, José, Sousa e Santos (vários)

p.s. (pós segóvia) - aproveitamos para refutar as falsidades com que nos ameaçavam se continuássemos a saga do esfreganço: que poderíamos ficar ceguinhos. É FALSO! Só temos que usar óculos com lentes muito grossas!"
___________________
O Jorge Costa não é homem para se ficar (sem se vir) e também assumiu:
"Vou escrever uma carta igual ao meu pai. Só que eu colava as páginas com rebuçados Vitória. Sempre fui injustamente acusado.
Agora que a coragem despontou, graças à missiva do Sr. Cruijff, sinto também que vai chegar a minha absolvição. Eu era um grande coleccionador de Vitórias e os rebuçados feitos de açúcar torrado mais pareciam cola do que rebuçados.
Já tive a queda de um dente graças à ingestão de tanto rebuçado. Pelos vistos, aquele dogma de que se ficava ceguinho... é pura invenção urbana. Falo por mim: faz é cair dentes.
Hoje colo as revistas à vontade e sem medo de enfrentar o futuro. Também sei que era outra invenção aquela de fazer crescer pêlos nas palmas da mão (se assim fosse... eu tinha mais pêlos que o Abominável).
Conclusão: sinto-me aliviado por saber que há mais pessoas a ter este drama e que finalmente vamos ter coragem de dizer NÃO. Não senhor, eu não tocava pívias... eu simplesmente comia muitos rebuçados Vitória e guardava as sobras nas ditas revistas.
Anónimo arrependido"
O primeiro homem que nunca fez isto, que toque a primeira segóvia!

Postalinho de Moura

"Em Moura, boa terra alentejana, há tabernas com nomes estranhos."
Jorge Prendas


Ex-voto 20


18 maio 2019

«Reacção» - Fernando Gomes

Aos poucos, o tempo foi-lhes corroendo a cumplicidade, as trocas de olhares que nada deixavam por dizer, enfim, a química que os mantinha vivos. Quando ela se esgotou, reagiram, entregando-se a uma relação puramente física. Uma vez mais, valeu-lhes a Ciência.

Fernando Gomes

«I can't take my eyes off you» - Mário Lima



"Não consigo tirar meus olhos de ti"

Mário Lima

Les Charlots - «Ah! Viens! / Neurochimie mon amour (coit à Tokyo)»

Single 45T de 1985 ref. BARCLAY 883079-7 SACEM.
Vive la France... dans ma collection!



A colecção de arte erótica «a funda São» tem:
> 2.000 livros das temáticas do erotismo e da sexualidade, desde o ano de 1664 até aos nossos dias;
> 4.000 objectos diversos (quadros a óleo e acrílico, desenhos originais, gravuras, jogos, mecanismos e segredos, brinquedos, publicidade, artesanato, peças de design, selos, moedas, postais, calendários, antiguidades, estatuetas em diversos materiais e de diversas proveniências, etc.);
> muitas ideias para actividades complementares, loja e merchandising...

... procura parceiro [M/F]

Quem quiser investir neste projecto, pode contactar-me.

Visita a página da colecção no Facebook (e, já agora, também a minha página pessoal)

17 maio 2019

Perfeitas!


Arte por Matu Santamaria

Sabes o que são "Artesanais"?

O DiciOrdinário ilusTarado explica:

Artesanais – desculpem, escrevi tudo junto!

Faz a tua encomenda aqui.
Se quiseres, basta mencionares no formulário e posso enviar-te o DiciOrdinário com uma dedicatória.


#portismo - Ruim



É muito complicado o dirty talk com uma gaja do Porto.

- Chama-me nomes...
- Sua p#ta, badalhoca, javarda, tens mesmo cara de quem fazia trapézio nos tomates do teu pai, porca de merda, seu carro-vassoura que contigo é sempre varrer, gostas ou não?
- Quando quiseres podes começar...

Ruim
no facebook

16 maio 2019

A censura do Facebook atacou de novo!

A minha página do Facebook teve duas imagens bloqueadas. Motivo? "Desrespeitam as nossas normas sobre nudez ou actividade sexual"... e "alguns públicos são sensíveis a diferentes coisas no que diz respeito a nudez"!


«Adónis» - Áurea Justo

Tenho um baú onde guardo lendas,
Hoje tirei ao acaso a tua morada
Nada há mais transparente que o amor,
Que vive deitado em almofadas de ilusão.

Tu, que descobriste o novo mistério das flores,
A crosta da árvore por onde nasceste
Rasgou-se de dor e pôs-se a cantar,
Uma linda história que fala de um Universo novo.

Os teus lábios são doçura e sensualidade,
O teu toque é fresco e puro
Os teus caracóis dançam ao som do vento Norte,
Numa melodia etérea e terna.

Por onde passas a feminilidade balança,
Diante de todos os olhos
Inocência de um jovem
Sedução de uma mulher.

Há desafios irresistíveis que brotam,
Do alento que a simplicidade canta em fragrâncias
Do encanto da nudez de dois corpos
Dos sons que se reproduzem no amor.

Há personalidades eternas,
E tu Adónis,fazes a contagem no Tempo
A tua beleza domina o meu imaginário
És o primeiro em paixão e audácia!

In O Romance de um Anjo

Áurea Justo
no Facebook


«Lugares» - Adão Iturrusgarai