07 julho 2019

O fundo Baú - 24

O baú que deu início à colecção de
arte erótica «a funda São»
Desde muito cedo, os membros e membranas do blog adoravam oder (escrever odes), muitas vezes à desgarrada. Um exemplo é este, de 02 abril 2004, tendo como mote uma foto (montada):



A Gotinha e a Titas mandaram-me esta foto. Será que elas vivem juntas?!
E o Emílio de Sousa já compôs a sua ode a respeito disto (adoro quando ele rima «espectáculo» com «testículo»):
"A idade não perdoa.
Por mais que seja o espectáculo
Quando chega a hora boa
Nem lhes interessa um testículo. (*)

Até porque é sabido
Elas, com tanta idade,
O prazer que terão tido
Ficou-lhes na mocidade.

Nem sequer recordações
Das alegres penachadas
Das beijocas e apalpões
Das pernocas escancaradas.

Bacanais, pois já lá vão!
O tempo deixa-os p'ra trás.
Fechem a televisão,
Deixem-nos dormir em paz!"

(*) o Emílio de Sousa não é de rimas fáceis, senão escreveria, por exemplo:
"A idade não perdoa.
Mesmo quando há bons programas
Quando chega a hora boa
Nem endurecem as mamas."

O Predatado também visitou o lar:
"E assim passam os anos
Foi passando o tesão
Agora se querem quecas
Só se for na televisão."

Sem comentários:

Publicar um comentário

Uma por dia tira a azia