28 novembro 2017

«creio que nasceste ainda antes das camélias» - Susana Duarte

creio que nasceste ainda antes de as camélias desabrocharem,

luz de todas as flores que me rodeiam,
flor de todas as cores
da vida que tenho dentro. creio que nasceste ainda antes,
onde as rubras cores equilibraram asas
de aves
e as águas dos rios,

e as flores navegaram as águas de todas as veias. creio

que me nasceste. creio que me és,
desde tempos anteriores, onde rios
desaguaram sobre os cabelos
e neles deixaram impressos os dedos, os teus,
direção de todos os meus voos, luz de todos
os meus caminhos. creio que me nasceste nas sombras azuis
da alma, onde o mar é mais brando
e as noites dissipam névoas.


creio que nasceste antes de os meses serem meses
e os dias serem dias,
e as noites serem noites, voador das minhas mãos,
sabedor das minhas dores,
iluminador dos meus caminhos. creio
que nasceste ainda antes das flores serem flores.

as minhas mãos voaram até às flores do teu peito,
e sobrevoaram os densos ossos dos teus dedos,
e amenizaram a espera. cessou a ausência, e a luz

está onde estás tu, aquele que, creio, nasceu antes das camélias.

Susana Duarte
Blog Terra de Encanto
Facebook

Sem comentários:

Publicar um comentário

Uma por dia tira a azia