11 abril 2019

«Deste-me um beijo» - Áurea Justo

Deste-me um beijo no monte do ombro.
Dando cambalhotas com a língua húmida no meu pescoço, traçaste o caminho do rio, sendo tu o barco.
Quero navegar-te. Sussurraste ao meu ouvido, num murmúrio qual vento que assobia aos passarinhos na Primavera, chamando-os com os beiços inchados de tanto amor concebido na mãe Natureza.
Dar-te-ei a minha alma, inteligência e vida, meu amor.

In Notebook

Áurea Justo
no Facebook


Sem comentários:

Publicar um comentário

Uma por dia tira a azia