22 novembro 2018

«A Carícia De Orfeu» - Áurea Justo

Vou tentar inovar
Em rima cruzada
Talvez até criar
Uma emoção nunca antes inventada.

És uma escultura grega
Cujo olhar me inspira
Apesar de escuro como a noite negra
E breve como o ar que respira.

Este amor antigo
Tem o aroma das Sagradas Escrituras
Onde tudo é real e sentido
Adormecido em secretas pinturas.

Vou por fim, convocar
O teu amor e o meu
Para que possa apenas despertar
A sonolenta carícia de ti, Orfeu.

In Confissões De Uma Alma Evadida

Áurea Justo
no Facebook


Sem comentários:

Publicar um comentário

Uma por dia tira a azia