23 novembro 2018

#virgilismo - Ruim

São contra o casamento gay? Simples! Não se casem com alguém do mesmo sexo. Problema resolvido.

Contra o aborto? Bacano. Não abortem. Se vão ter um bebé e são contra, nada mais diz "eu sou contra o aborto" do que um bebé nas mãos.

São contra a eutanásia? Fixe. Se alguém vos perguntar "olhe, importa-se que eu o mate?", digam que não estão interessados. Em princípio não é como aquela malta da MEO em que um gajo diz que não quer nada e eles não nos largam a virilha.

Abominam a adopção por casais do mesmo sexo? Se por acaso tiveram um deslize no primeiro ponto, foram ao pão, deram de caras com o Virgílio dos recursos humanos, sentiram uma "cena", comeram-se que nem dois gladiadores no meio da rua, mas não acham correcto adoptarem uma criança, então não o façam. Se estás integrado num casal de sexo diferente é igual. Excepto se fores o Virgílio. Nesse caso vais ter uma conversa de adultos quando chegares a casa.

"Se és contra a tourada, então não vás!". Certo. Gostei dessa lógica. Mas nenhum dos casos acima envolve espetar merdas em terceiros para prazer alheio. Tirando o Virgílio.

Ruim
no facebook

Sem comentários:

Publicar um comentário

Uma por dia tira a azia