18 agosto 2019

O fundo Baú - 30

O baú que deu início à colecção de
arte erótica «a funda São»
Em 22 de Abril, o Karl Marqs e o OrCa fizeram umas odes à rebaldaria dos comentários do blog, que nessa altura fervilhava com trocas de galhardetes que por vezes eram às centenas.

O Karl Marqs fode (contracção de «Fez-me» com «uma ode»)

Estava a bela São sossegada e em descanso
Quando por entre a folhagem de um velho carvalho
Assoma um pequenino mas lindo passaralho
incomodando assim seu merecido descanso

e diz o impertinente:
- Que fazes tu, q'inda agora vieste de férias?
logo responde a São: - deixa-te de lérias
que eu já estou pouco contente!

- Que se passa, bela Dama?
Será que lhe falta xalxixa?
- Ó passaralho, Xalxixa não espicha!
Olha que a mim ninguém faz a cama!

- Senhora, não se zangue (que mais bela ficais)!
- Eu, zangada, não estou
mas tenho aqui os meus ais
Pois rebaldaria no meu bloguinho andou
malta acesa os cortinados sujou.
E se ao Isso e mais ao Jorge apanho
não lhes dou tempo de comer o redanho!

Karl Marqs

Nota da editora - Quem não sabe o que é redanho (ou redenho) vá ao dicionário ou aos comentários do post anterior, em que as minhas visitas mostram o que é erudi São. A cultura é uma coisa bué de fixe!

O OrCa também se veio

À São Funda pr'agradar
O Karl mandou um poema
Quer o Muff um tal minete
Jorge Costa perde o tema
No espanto do radanho
E andará ranho no ar?
Então como é que ficamos
Nesta alegre confraria?
Vamos só ao cão dar banho
Não comemos
Nem bebemos
E nem de cima saímos?
Dancemos, irmãos
Dancemos
Se calhar um minuete
E àqueles p'ra quem o amanho
É confusão e problema
Recordemos que sem tamanho
Vai-se a ver
... nem vale a pena!

OrCa

Nota da editora: OrCa, já mereces estar na lista de colaboradores deste blog... hmmm...

Sem comentários:

Publicar um comentário

Uma por dia tira a azia