28 julho 2017

«Petrina sanguilícia» - Jorge de Sena


Petrina, sanguilícia, de soluço
promessa rubra conijato ardente,
tibrada vibra se de tacto ilente
andia andiada estrangulardo cusso.

Que toques de fremores e de artibruço
ou de retorna em gânvias daltimente,
no junto e no despaço do nigrente
encarapelo rebabado esfruso.

Veloz de velocino se esgarando
em trávias roucas de que dançam bolas,
se tudo a fim se cói de contrapara.

No quiaras se de escuro é torvo imando
os de suprácia garinhantes colas,
e molibamba atrímula se esvara.

Jorge de Sena, Visão Perpétua

Sem comentários:

Publicar um comentário

Uma por dia tira a azia