16 janeiro 2018

«SER» - Susana Duarte

aconteces-me nas horas desconhecidas
em que os cumes
das montanhas
são névoas dispersas
sobre os sonhos onde ondeio

aconteces-me nas horas vigésimas quintas,
onde o tempo se torna infinito
e as luzes das flores
me invadem
os pulmões, e me respiram
de odores almiscarados
e sabores
novos

aconteces-me onde não me sei
e as horas me não bastam,
onde disperso horas
de certezas
e de loucuras de outrora

aconteces-me,
simplesmente
porque existes dentro das águas
que me habitam
o ventre,
e porque conheces
cada onda
do mar

outrora oculto

Susana Duarte
Blog Terra de Encanto
Facebook






Fotos de António Barradas, na sua página do Facebook. Coimbra, pôr-do-sol, 4 de Julho 2015

Sem comentários:

Publicar um comentário

Uma por dia tira a azia